quarta-feira, 22 outubro, 2014. 12:12 UTC

Moçambique

Moçambique: Cheias na Zambézia desalojam 55 mil pessoas

As cheias em Moçambique já fizeram 102 mortos na sequência de mais 7 óbitos registados nos últimos dias na Zambézia.

William Mapote
Em Moçambique a província da Zambézia está a ser especialmente afectada pelas cheias com mais de 55 mil pessoas desalojadas.

Depois do sul, a província da Zambézia, no centro transformou-se agora em mais um epicentro das atenções na sequência das cheias que continuam a assolar o país.


Aquela província está desde a semana finda a ser assolada por chuvas torrenciais que segundo dados do Instituto Nacional de Gestão de Calamidades (INGC) já desalojaram cerca de 55 mil pessoas, elevando para perto de 200 mil o número de afectados em todo o país.

De acordo com o INGC, os distritos da Maganja da Costa e Nicoadala são os pontos mais críticos da Zambézia, a par de Chibuto e Guijá, em Gaza.

As autoridades nacionais, com o apoio das agências internacionais humanitárias continuam a desdobrar-se para prestar socorro e assegurar apoio alimentar e sanitário, contudo, muitas famílias continuam a reclamar apoio, desde tendas até alimentação.

Os últimos dados oficiais indicam que o número de mortes subiu para 102, na sequência de mais sete óbitos registados nos últimos dias na Zambézia.

Para os próximos dias a situação continua imprevisível e os alertas estendem-se agora para a província de Sofala, onde estão previstas chuvas fortes, susceptíveis de provocar inundações.
O forúm foi encerrado
Comentários
     
Năo existem comentários. Seja o primeiro

Galeria de fotos Moçambique – Eleições 2014 Dhlakama, Nyusi e Simango

Resultados provisórios Dhlakama e Nyusi votaram em Maputo. Daviz Simango votou na Beira


Galeria de fotos Galeria de fotos do ouvinte Eleições Moçambique

Fotos enviadas pelos ouvintes da VOA que nos acompanham pelo WhatsApp +1 908 652 4584




Galeria de fotos Campanha eleitoral Renamo

Beira, Tete, Sofala

Manifesto Eleitoral do MDM

Manifesto Eleitoral da RENAMO

Manifesto Eleitoral da FRELIMO