domingo, 21 dezembro, 2014. 14:24 UTC

Moçambique

RENAMO acantona cinco mil antigos guerrilheiros na Gorongosa

Partido da oposição diz que já reuniu mais de 5 mil homens e diáriamente vão chegando mais homens e mulheres que no passado lutaram contra a FRELIMO

Afonso Dhlakama, líder da RENAMO em Gorongosa onde diz ter acantonado actualmente mais de 5 mil antigos combatentes do período da guerra cívil
Afonso Dhlakama, líder da RENAMO em Gorongosa onde diz ter acantonado actualmente mais de 5 mil antigos combatentes do período da guerra cívil

Multimédia

Áudio
Redacção VOA
Em Moçambique, o principal partido da oposição – RENAMO – confirmou que tem acantonado em Gorongosa cinco mil antigos combatentes disponíveis a lutar contra a Frelimo.

A decisão da RENAMO está a ser entendida como uma forma de pressão e visa forçar o presidente Armando Guebuza, líder do partido no poder a reatar o diálogo político com a oposição.

A deputada e membro da Comissão política da RENAMO, Ivone Soares foi categórica na sua entrevista a Voz da América esta manha, e diz que o seu partido está pronto para o der e vier.

“Estou a falar de Gorongosa onde estão mais de cinco mil homens, e diariamente vão se juntando mais homens e mulheres que estiveram envolvidos na guerra pela democracia e que hoje se vêem marginalizados…Este é um número praticamente simbólico que representa o universo das pessoas descontentes.”

A deputada da RENAMO diz que há vinte anos que os membros do seu partido e de outras formações políticas ficaram sujeitos a humilhações da FRELIMO, cujo governo controla a administração pública e o parlamento.

“De 1992 para cá a RENAMO remeteu-se a respeitar aquilo que assinou em Roma, os princípios estatuídos no Acordo Geral de Paz, no entanto a FRELIMO sistematicamente tende a criar situações de exclusão social, não só para os membros da RENAMO, mas para todos aqueles que não aceitam identificar-se com os valores que defende.”

A FRELIMO já respondeu no entanto a ameaça da RENAMO. Damião José é porta-voz do partido no poder e saiu em defesa do presidente Guebuza, durante a sua entrevista com a Voz da América.

“Não entendemos por que é que efectivamente o presidente da RENAMO não entra em contacto com o camarada Presidente, não entra em contacto com o nosso partido para apresentar aquilo que são as suas preocupações. Tudo que está a acontecer nós a FRELIMO apenas estamos a tomar conhecimento por via da Comunicação Social.”

As crispações políticas entre a RENAMO e a FRELIMO parecem ter atingido a um nível que as confissões religiosas decidiram se interferir. O Conselho Cristão de Moçambique anunciou que exigiu encontros entre Guebuza e Dhlakama. Segundo o jornal moçambicano, Canal de Moçambique, o CCM acabou de solicitar um encontro urgente com o presidente Armando Guebuza e o líder da Renamo, Afonso Dhlakama em face da crise político-militar e o regresso de Dhlakama para as matas de Gorongosa.
O forúm foi encerrado
Comentário
Comentários
     
por: José Corvo de: Lisboa
06.11.2012 23:06
A questão é saber quem vai dar de comer à Renamo porque não tem quem a financie e os seus homens vão viver do quê? A África do Sul mudou e é hoje uma economia emergente. Os Botas já acabaram. Toda a África Austral é hoje uma região de progresso e de Paz. Muito rica. Trabalhai irmãos para o bem de todos porque não há espaço para mais brincadeira.


por: Domingos da Silva de: Luanda-Angola
05.11.2012 07:53
Este comportamento da Ferlimo de despresar os homens da Renamo esta intentico com o do MPLA em Angola.Um grande sabio da Africa Austral diz.Não ha nenhuma arma no Mundo capaz de calar para sempre a vontade de um povo.Pois a vontade do povo Moçambicano e Angolano e de Liberdade,Igualdade de oprtunidades bem como a dignidade para todos.Força RENAMO em Angola tarda tambem havera uma Revolução.


por: Arlindo de: Benguela, Angola
04.11.2012 13:12
É preciso agir. Capturem o homem


por: Matanato de: Maputo
01.11.2012 15:52
Não há motivos para se agitarem. O tio Afonso e seus seguidores não querem mais aguerra. Encontraram uma forma de pressionar a Frelimo para lhes reaproximar e, se necessário, partilharem o Poder.
As pessoas que estão a ser treinadas uma parte é para reforçar a segurança do líder que já está velha e sem forças e, outra parte, a ideia é negociar com o PR Guebuza para incorporá-los na Polícia conforme prevê o AGP, uma vez que aqueles que calaram as armas, já estão velhos e sem condições de serem funcionários Públicos.
Não Haverá Guerra jamais em Moçambique, é necessário ler o Jogo e, a nível da Política, pressionar o PR para mandar atender o que efectivamente se pretende, digamos que será necessário produzir-se uma adenda ao AGP.
No dia que as coisas caminharem para a guerra, o primeiro sinal será a retirada dos deputados da AR, das Assembleias Municipais, ai sim...


por: MIGUEL PAULO GOMES de: BEIRA
01.11.2012 13:30
aconselho senhor dlhakama a nao pensar em usar as suas armas obsuletos senao vai acabar com a bala na cabeca,o pior ek quem vai pegar em armas e diparar nao sera ele e nem filhos dele que ja tem a idade de servir no exercito, vao ser filhos dos canponeses, chega de chantage ele ja esta super rico con filhos a estudarem em potugal


por: Miguel paulo gomes de: beira
01.11.2012 13:24
e de lamentar atitudes miudas do lider da renamo,ele e os seus menbros tem muito para dar neste pais,etao a perder muito e rico tempo em agitar a agua num copo,o pais easta estavel ha espasso para todos e esta em andamento quem soneca perde o comboio, se a renamo estao a espera do acordo geral da paz para deicharem de ser preguissosos vai ser tarde demas, ok foi acordado em roma cunpriu se e teve como o seu tenpo limite as eleicoe de 1994, povo mocambicano chega de sermos chantagiado com os politicos fantochos mentirosos.colegas que ainda queren acreditar nessa maquiavelica vergonha. tiren o vosso cavalo da chuva, sou pela paz , dialogo contrutiva


por: Pantera-Negra
01.11.2012 11:05
As desigualdades, as assimetrias e humilhações sociais, são os catalisadores para que os desfavorecidos chegam a esse ponto em defesa de suas dignidades.

Angola infelizmente, não está longe disso.

Siga-nos

Rádio

AudioAngola Fala Só: Ao Vivo I Mp3

Sexta 16:30 - 17:30 UTC
 

AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

Seg-Qui 17:00 - 18:30 UTC
 

AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

Sexta-feira 17:30 UTC
 

AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

Sáb-Dom 17:00 - 18:00 UTC

Os Nossos Vídeos

Your JavaScript is turned off or you have an old version of Adobe's Flash Player. Get the latest Flash player.
Manchetes Africanas 19 Dezembro 2014i
|| 0:00:00
...  
🔇
X
19.12.2014 20:45
As imagens noticiosas de Africa
Vídeo

Vídeo Manchetes Africanas 19 Dezembro 2014

As imagens noticiosas de Africa
Vídeo

Vídeo Gozar com Kim Jong Un é assunto sério

O filme " A Entrevista" com James Franco e Seth Rogen foi realizado, mas a Sony Pictures Entertainment cancelou a sua estreia. O que prometia ser um sucesso de bilheteiras para Hollywood tornou-se num pesadelo entre ameaças da Coreia do Norte aos Estados a ataques de pirataria à Sony Pictures.
Vídeo

Vídeo Presidente Obama fala aos cubanos

"Ao povo cubano, os EUA estendem a sua mão de amizade"
Vídeo

Vídeo Manchetes Africanas 18 Dezembro 2014

As imagens noticiosas de Africa
Vídeo

Vídeo Manchetes Africanas 17 Dezembro 2014

As imagens das noticias de Africa
Vídeo

Vídeo Manchetes Africanas 12 Dezembro 2014

As imagens das noticias africanas
Mais Vídeos