domingo, 25 janeiro, 2015. 14:15 UTC

Moçambique

Tortura continua a ser praticada pela polícia moçambicana

Ministra da justiça Benvinda Levi dá mão a palmatória mas também diz que tem havido avançados na melhoria do tratamento dos detidos pelos polícias

Benvida Levi ministra da justiça de Moçambique
Benvida Levi ministra da justiça de Moçambique

Multimédia

Áudio
William Mapote
O combate a tortura continua a ser um desafio sério e que deve merecer cada vez maior atenção por parte das autoridades moçambicanas, indica um relatório sobre a matéria divulgado em Maputo.

Segundo o relatório consolidado referente aos anos de 1996 a 2010, as Forças de Defesa e Segurança, nomeadamente, a polícia, o exército, os serviços prisionais e as forças de contra-inteligência continuam a usar a tortura para a obtenção de confissões dos infractores, não obstante serem treinados e instruídos para não recorrerem a métodos desumanos contra alegados criminosos.

A ministra da Justiça, Benvinda Levi, diz haver avanços no seu combate, mas reconhece a prevalência de situações mesmo dentro do sector que dirige.

“Apesar das boas políticas e de formação contra a tortura no contexto dos Serviços de Defesa e Segurança, ainda há incidentes de tortura”, reconhece o relatório, realçando que “este problema, dado o legado do passado, continuará a ser um desafio por algum tempo”.

A tortura nas cadeias e esquadras de polícia tem sido uma nota constante em quase todos os relatórios anuais de direitos humanos sobre Moçambique e é a primeira vez que, mesmo de forma minimizada, é reconhecida através de um relatório oficial do governo.

O estudo refere que o “governo está empenhado em lidar com este flagelo”, contudo, defende a necessidade de incutir  entre as forças de defesa e segurança, “uma nova cultura assente no respeito e promoção dos valores democráticos, que incluem o tratamento digno e humano dos suspeitos, dos infractores e do público em geral em situações de transgressão”.
O forúm foi encerrado
Comentários
     
Năo existem comentários. Seja o primeiro

Siga-nos

Rádio

AudioAngola Fala Só: Ao Vivo I Mp3

Sexta 16:30 - 17:30 UTC
 

AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

Seg-Qui 17:00 - 18:30 UTC
 

AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

Sexta-feira 17:30 UTC
 

AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

Sáb-Dom 17:00 - 18:00 UTC

Os Nossos Vídeos

Your JavaScript is turned off or you have an old version of Adobe's Flash Player. Get the latest Flash player.
Prisioneiros do Quenia Batalha pela reintegraçãoi
|| 0:00:00
...  
🔇
X
23.01.2015 20:54
Depois de ter estado na prisao é difícil encontrar trabalho e ser aceite na cidade. Um grupo de ex-presos em Nairobi querem provar que ha vida depois do crime. (Janeiro 2015)
Vídeo

Vídeo Prisioneiros do Quenia Batalha pela reintegração

Depois de ter estado na prisao é difícil encontrar trabalho e ser aceite na cidade. Um grupo de ex-presos em Nairobi querem provar que ha vida depois do crime. (Janeiro 2015)
Vídeo

Vídeo Vacinas para o Ebola

A pior crise do Ebola na historia do mundo entrou no segundo ano. Os cientistas estao a desenvolver uma vacina contra este virus mortal. (Janeiro 2015)
Vídeo

Vídeo Manchetes Africanas 23 Janeiro 2015

As imagens das noticias de Africa
Vídeo

Vídeo Manchetes Africanas 22 Janeiro 2015

As imagens das noticias africanas
Vídeo

Vídeo Manchetes Africanas 21 Janeiro 2015

Imagens noticiosas afrcianas
Vídeo

Vídeo American Sniper: A história de um atirador americano que matou mais de 160 pessoas

Nomeado para o Oscar de Melhor Drama, o filme de Clint Eastwood baseia-se na história real de Chris Kyle, um oficial da Marinha americana que serviu no Iraque por quatro vezes como atirador profissional. O filme explora o efeito da guerra na psique humana
Vídeo

Vídeo Manchetes Africanas 20 Janeiro 2015

As imagens noticiosas de Africa
Mais Vídeos