domingo, 20 abril, 2014. 23:40 UTC

Notícias / África

União Africana ao lado do novo primeiro-ministro do Mali

O Conselho para a Paz e Segurança da União Africana reuniu-se em Adis Abeba para discutir a perturbação vigente no Mali.

Novo primeiro-ministro do Mali, Diango Cissoko, e o presidente interino maliano, Dioncounda Traore.
Novo primeiro-ministro do Mali, Diango Cissoko, e o presidente interino maliano, Dioncounda Traore.
Tamanho das letras - +
A União Africana condenou a intervenção militar no Mali mas apoiará um novo primeiro-ministro interino a quem pedirá para continuar os esforços para recuperar as regiões ocupadas do norte do país.

O Conselho para a Paz e Segurança da União Africana reuniu-se em Adis Abeba para discutir a perturbação vigente no Mali.

O director do Conselho para a Paz e Segurança, El Ghassim Wane, disse que a União Africana vai trabalhar com o novo primeiro-ministro interino maliano, Diango Cissoko:

“Assim como condenamos energicamente as condições sob as quais o primeiro-ministro foi obrigado a demitir-se, acreditamos também que devemos apoiar o novo primeiro-ministro e assisti-lo sob a autoridade do presidente interino para garantir uma vigilância absoluta sobre os militares.”

O primeiro-ministro Cheikh Modibo Diarra resignou na terça-feira depois da junta militar que liderou o golpe contra o governo em Março o ter prendido. Houve críticas internacionais sobre as circunstâncias em que Diarra teve de se demitir.

O Conselho para a Paz e Segurança da União Africana pediu depois ao novo primeiro-ministro Cissoko para continuar os esforços em curso da União Africana para estabilizar o Mali:

“Os esforços da União Africana no Mali giram em volta de três elementos chave. Um, decerto, é prosseguir as negociações entre grupos malianos desejosos de negociar dentro de princípios muito claros. O segundo é garantir que haja uma transição inclusiva no Mali. Terceiro elemento é a instalação da missão de apoio internacional liderada por africanos no Mali, AFISMA, para ajudar o Mali a recuperar as regiões ocupadas no norte do país e desmantelar redes terroristas e criminosas naquela parte do país.”

O Mali está numa situação crítica desde Março depois do presidente Amadou Toumani Touré ter sido derrubado por um golpe militar. Grupos militantes islâmicos ganharam então o controlo da parte norte do Mali.

A União Africana e a Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO) apelaram ao Conselho de Segurança da ONU para aprovar uma força africana no Mali de 3300 efectivos para restaurar a estabilidade no Mali.
    
O forúm foi encerrado
Comentários
     
Năo existem comentários. Seja o primeiro

Siga-nos

Rádio

AudioAngola Fala Só: Ao Vivo I Mp3

Sexta 16:30 - 17:30 UTC
 

AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

Seg-Sexta 17:00 - 18:30 UTC
 

AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

Sáb-Dom 17:00 - 18:00 UTC

Os Nossos Vídeos

Your JavaScript is turned off or you have an old version of Adobe's Flash Player. Get the latest Flash player.
Manchetes Africanas 18 de Abrili
|| 0:00:00
...
 
🔇
X
18.04.2014
Vídeo

Vídeo "Temos muitos problemas na Guiné-Bissau", Abel Incada, candidato presidencial

Os guineenses foram às urnas a 13 de Abril e estão expectantes num novo Governo de paz e estável
Vídeo

Vídeo África do Sul vai a votos a 7 de Maio

Na África do Sul, o ANC está em campanha difícil para segurar o seu domínio no Limpopo, onde ganhou 85 por cento dos votos em 2009.
Vídeo

Vídeo Pistorius está no banco dos réus e a acusação tem sido dura

Os acusadores tentaram descrever o atleta sul-africano Oscar Pistorius como egoísta e abusivo durante o segundo dia de interrogatório no seu julgamento por homicídio.
Mais Vídeos