sexta-feira, 18 abril, 2014. 20:43 UTC

Notícias / Angola

Empresa de construção civil no Kuanza Sul pode ser processada judicialmente por incumprimento de prazos.

A ACOR Lda é uma empresa do ramo de construção vocacionada ao serviço de estradas.

Aspecto da cidade do Sumbe
Aspecto da cidade do Sumbe
Tamanho das letras - +
Fernando Caetano
A ACOR Lda é uma empresa do ramo de construção vocacionada ao serviço de estradas. É esta empresa que o governo cessante de Serafim do Prado contratou para a execução das obras da estrada que liga a localidade do Cruzamento a sede do município de Cassongue.

Um troço de apenas 27 quilómetros e que já dura há mais de três anos e com 50 por cento do valor orçamentado já pago. Por motivos totalmente desconhecidos a empresa ACOR Lda, arrumou todo material e consequentemente paralisou com os trabalhos para insatisfação da população de Cassogue.

No seu périplo aos municípios, o governador inteirou-se da paralisação das obras da estrada. Eusébio Teixeira ficou furioso e promete desde já informar e ser informado pelo Ministério das Obras Públicas as razões que estiveram na base da paralisação das respectivas obras, ao que entende, caso não haver justificação convincente os responsáveis da empresa em referência vão responder judicialmente uma vez que já se procedeu a execução financeira na ordem de 50 por cento:

«Pensamos nós fazer chegar junto do Ministério, de Sua Excelência, o senhor Ministro das Obras Públicas, no sentido de avaliar o desempenho desta empresa. Ela está parada desde que lhe foi adjudicada a obra».

Depois de percorrer os 27 quilómetros do troço Cruzamento/Cassongue, o governador manteve um encontro com responsáveis encarregues da execução dos trabalhos. No final o governante mostrou-se desapontado com a realidade encontrada, pelo que promete a tomada de medidas drásticas para se inverter a situação, num trabalho que deve ser feito de forma séria e responsável para se ultrapassarem tais assimetrias:

«Trabalhar no sentido de criarmos condições de ultrapassarmos essas assimetrias».

Governador do Kwanza-Sul, Eusébio de Brito Teixeira, mostrando-se desapontado pelo facto da empresa ACOR Limitada ter abandonado as obras de reabilitação do troço Cruzamento a sede do município de Cassongue cuja execução financeira foi paga em 50 por cento pelo governo angolano.
O forúm foi encerrado
Comentários
     
Năo existem comentários. Seja o primeiro

Siga-nos

Rádio

AudioAngola Fala Só: Ao Vivo I Mp3

Sexta 16:30 - 17:30 UTC
 

AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

Seg-Sexta 17:00 - 18:30 UTC
 

AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

Sáb-Dom 17:00 - 18:00 UTC

Os Nossos Vídeos

Your JavaScript is turned off or you have an old version of Adobe's Flash Player. Get the latest Flash player.
Manchetes Africanas 18 de Abrili
|| 0:00:00
...
 
🔇
X
18.04.2014
Vídeo

Vídeo "Temos muitos problemas na Guiné-Bissau", Abel Incada, candidato presidencial

Os guineenses foram às urnas a 13 de Abril e estão expectantes num novo Governo de paz e estável
Vídeo

Vídeo África do Sul vai a votos a 7 de Maio

Na África do Sul, o ANC está em campanha difícil para segurar o seu domínio no Limpopo, onde ganhou 85 por cento dos votos em 2009.
Vídeo

Vídeo Pistorius está no banco dos réus e a acusação tem sido dura

Os acusadores tentaram descrever o atleta sul-africano Oscar Pistorius como egoísta e abusivo durante o segundo dia de interrogatório no seu julgamento por homicídio.
Mais Vídeos