quinta-feira, 31 julho, 2014. 19:36 UTC

Notícias / Angola

Mais de 500 armas recolhidas na Huíla na posse de civis

Autoridades prometem continuar com a campanha por ter sido determinante na redução de crimes na província

Multimédia

Áudio
Teodoro Albano
A polícia nacional na Huíla prossegue a campanha de recolha de armas junto da população civil.

A campanha que decorre sob a forma de entrega voluntária e recolha coerciva permitiu em 2012 a recepção de um total 554 armas de fogo de calibre diversos para além de várias quantidades de carregadores, munições e explosivos.

O chefe da subcomissão técnica provincial de desarmamento, superintendente chefe, Fernando Feliciano António, garantiu que o processo está a ter reflexos na diminuição de crimes com recursos a armas de fogo.

“Durante este período nós assistimos uma redução substancial nos crimes praticados com recurso a armas de fogo, porquanto, nesse período notamos reduções com homicídios com recurso a arma de fogo o roubo com armas de fogo as ameaças as ofensas corporais isto comparado com o ano 2011."

Aquele oficial superior da polícia, afirmou que está em curso um estudo para se determinar o actual número possível de armas em posse da população civil, uma operação que admitiu complicada.

Fernando Feliciano António, anunciou que em estudo está também o destino a dar aos destroços de armas destruídas durante a guerra e avançou com algumas sugestões na calha.

“Pensa-se na possibilidade de se trabalhar com artesãos no sentido de se dar um destino útil a todo aqueles destroços resultantes das armas destruídas, também está se a trabalhar nesse momento na recolha de dados não só fotográficos dados bibliográficos dados técnicos e outros até históricos que comportam o próprio processo no sentido de se publicar o livro que vai espelhar aquilo que é processo de desarmamento a nível do país."

O processo de desarmamento da população civil em Angola teve início em Março de 2005 e na província da Huíla já foram recolhidas mais de doze mil armas de calibre diversos e outras quantidades de carregadores, munições e explosivos.
O forúm foi encerrado
Comentários
     
Năo existem comentários. Seja o primeiro

Siga-nos

Rádio

AudioAngola Fala Só: Ao Vivo I Mp3

Sexta 16:30 - 17:30 UTC
 

AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

Seg-Sexta 17:00 - 18:30 UTC
 

AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

Sáb-Dom 17:00 - 18:00 UTC

Os Nossos Vídeos

Your JavaScript is turned off or you have an old version of Adobe's Flash Player. Get the latest Flash player.
Manchetes Americanas 31 Julho 2014i
X
31.07.2014 19:23
Câmara dos Representantes indicia processo contra Presidente Barack Obama
Vídeo

Vídeo Manchetes Americanas 31 Julho 2014

Câmara dos Representantes indicia processo contra Presidente Barack Obama
Vídeo

Vídeo Manchetes Africanas 31Julho 2014

Da propagação do vírus do ébola, aos ataques do Boko Haram. Os títulos que marcam a actualidade de África
Vídeo

Vídeo Cadija Mané - Participante Yali

Cadija Mané - Participante Yali. Veio da Guiné-Bissau, onde trabalha como coordenadora da Casa dos Direitos. Regressa para a Guiné com mais determinação e força de vontade para mudar as coisas
Vídeo

Vídeo Vilma Nhambi - Participante Yali

Vilma Nhambi - Participante Yali. Veio de Moçambique e tem um projecto com mulheres e adolescentes nas zonas rurais.
Vídeo

Vídeo Selma Neves - Participante Yali

Selma Neves - Participante Yali, veio de Cabo Verde. É Presidente da Incubadora, uma cooperativa de empoderamento de mulheres e fica por mais dois meses para um estágio em Nova Iorque
Vídeo

Vídeo Manchetes Americanas 29 Julho 2014

Os principais assuntos que fazem a actualidade dos Estados Unidos da América, com Bruna Ladeira
Vídeo

Vídeo Majo Joseph - Participante Yali

Majo Joseph - Participante Yali veio de Moçambique e a sua área de acção é a sociedade civil e seu empoderamento
Vídeo

Vídeo Akiules Neto - Participante Yali

Akiules Neto - Participante Yali. Veio de Angola e a sua vida são os números
Vídeo

Vídeo Mamografias 3D revolucionam detecção do cancro da mama

Durante anos as mamografias desempenharam um papel vital na detecção do cancro da mama. Mas nem sempre conseguem identificar tumores perigosos. A tecnologia a três dimensões pode revolucionar a triagem e salvar vidas
Mais Vídeos