segunda-feira, 15 setembro, 2014. 09:27 UTC

Notícias / Angola

Empresários da Huíla defendem mais investimento público na agricultura

Angola tem todas as condições agrícolas para garantir a sustentabilidade da população

Presidente da AAPCIL, António Lemos
Presidente da AAPCIL, António Lemos
Teodoro Albano
A associação empresarial da Huíla AAPCIL defende mais investimentos do governo angolano no sector agrícola em todo o país.

De acordo com a referida associação, a agricultura em Angola que já foi uma referência na África Austral, mesmo em tempo de conflito armado, é tida hoje como um parente pobre, quando daí podia se iniciar a solução de muitos problemas sociais do país.


O presidente da AAPCIL, António Lemos, agastado com a falta de investimentos sérios num sector que considera crucial para a economia do país, refere que Angola tem todas as condições agrícolas para garantir a sustentabilidade da sua população e exportar se necessário.

“Nós temos neste momento indústrias de transformação de milho paradas. Nós não podemos continuar a importar milho do exterior para satisfazer as necessidades das populações, nós temos condições para satisfazer as necessidades e para exportar e neste momento não temos nem sequer para satisfazer as necessidades das populações”.

O líder da associação empresarial da Huíla diz sentir da parte do executivo alguma sensibilidade para com o sector, manifestado em projectos e programas voltados para o campo.

António Lemos diz no entanto que o grande problema começa na implementação dos grandes projectos agrícolas.

“Eu sinto que há esta preocupação do executivo sem dúvida nenhuma e nós ouvimos as intervenções de sua excelência senhor presidente da república e sentimos que ele está preocupado com isso, o que nós não sentimos o que nós não vemos por enquanto é a implementação de todos estes projectos de toda essa preocupação, porque os projectos existem, agora é preciso de facto é termos a coragem de diminuir
os índices de burocracia que existem que são muitos elevados é preciso termos a coragem de encontrarmos uma solução qualquer para apoiar os pequenos camponeses”.

As inquietações da associação empresarial da Huíla relativas ao fraco apoio no sector agrícola acontecem numa altura em que está em debate no parlamento e na especialidade o orçamento geral do estado para o exercício de 2013.
O forúm foi encerrado
Comentários
     
Năo existem comentários. Seja o primeiro

Siga-nos

Rádio

AudioAngola Fala Só: Ao Vivo I Mp3

Sexta 16:30 - 17:30 UTC
 

AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

Seg-Sexta 17:00 - 18:30 UTC
 

AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

Sáb-Dom 17:00 - 18:00 UTC

Os Nossos Vídeos

Your JavaScript is turned off or you have an old version of Adobe's Flash Player. Get the latest Flash player.
Prostituição infantil em Nairobii
|| 0:00:00
...
 
🔇
X
13.09.2014 03:03
Na favela de Korogocho, em Nairobi, raparigas com apenas 15 anos de idades dedicam-se à prostituição como meio de ganhar a vida. Elas são o alvo de uma organização não-governamental chamada Iniciativa Miss Koch, que tem realizado o trabalho de resgatar essas menores e com resultados positivos.
Vídeo

Vídeo Prostituição infantil em Nairobi

Na favela de Korogocho, em Nairobi, raparigas com apenas 15 anos de idades dedicam-se à prostituição como meio de ganhar a vida. Elas são o alvo de uma organização não-governamental chamada Iniciativa Miss Koch, que tem realizado o trabalho de resgatar essas menores e com resultados positivos.
Vídeo

Vídeo Manchetes Africanas 12 Setembro 2014

As noticias de Africa que fazem manchete
Vídeo

Vídeo Manchetes Americanas 11 setembro 2014

Noticias da America em video
Vídeo

Vídeo Manchetes Africanas 10 Setembro 2014

As imagens das noticias de Africa
Vídeo

Vídeo Manchetes americanas 9 Setembro 2014

As notícias da America em vídeo
Vídeo

Vídeo Manchetes Africanas 9 Setembro 2014

As notícias de África em vídeo
Vídeo

Vídeo Manchetes Africanas 8 Setembro 2014

As imagens noticiosas de Africa
Vídeo

Vídeo Manchetes Africanas 5 Setembro 2014

O que faz noticia em Africa
Vídeo

Vídeo Chegada de Dhalakama a Maputo

O presidente de Moçambique Armando Guebuza e o líder da Renamo Afonso Dhlakama subscreveram hoje, 5, os documentos que integram o acordo de paz, assinado na semana passada pelo Governo e pelo principal partido da oposição.
Mais Vídeos