quinta-feira, 18 setembro, 2014. 21:44 UTC

Notícias / Mundo

Governo de transição da Guiné-Bissau pede para diplomatas apresentarem provas

Ministro da presidência e porta-voz do governo responde as acusações de "espionagem" feitas por diplomatas estrangeiros

Militar da Guiné-Bissau em patrulha (Arquivo)
Militar da Guiné-Bissau em patrulha (Arquivo)

Multimédia

Áudio
Redacção VOA
O governo de transição da Guiné-Bissau disse hoje que os diplomatas estrangeiros no país devem apresentar provas de que estão a ser espiados pelos serviços de segurança de Estado.

O ministro da presidência e porta-voz do governo, Fernando Vaz disse a Voz da América que a denúncia ontem dos parceiros internacionais de que o seu governo está a vigiar diplomatas e propriedades da comunidade diplomática é estranha e só pode ter vindo de alguém que não goste do executivo.

"Em primeiro lugar quero lhe manifestar a minha estranheza sobre esse assunto. O governo não espia ninguém. Este governo tem como o desígnio principal trazer a paz, a estabilidade o regresso a ordem constitucional na Guiné. Isso deve se resumir a uma pessoa que eventualmente não estará com este governo de transição."

Quando questionado de havia motivos que forçassem o governo a espiar os diplomatas, o o ministro Fernando Vaz rejeitou a questão para depois apresentar uma das razões.

"Não. O único motivo foi o caso de 21 de Outubro em que um quartel foi assaltado e em que foi uma tentativa de golpe de Estado. Naturalmente que nós reforçamos a segurança. Mas em relação as embaixadas continuamos com aquilo que é a segurança normal. Mas eu quero dizer que é fácil acusar sem provas, e os senhores embaixadores que fazem essa acusação que a provem."

No que toca a garantias futuras de que jamais haveria situações de vigilancias de diplomatas o ministro da presidência e porta-voz do governo guineense adiantou que, essas situações jamais aconteceram e não é do conhecimento do seu executivo.

Para o governante guineense a segurança que os diplomatas tiveram no passado vão continuar a tê-la no futuro, aliás como foi o caso no passado.

"Como sabe a Guiné-Bissau é um país pacífico onde o índice de criminalidade é de zero virgula não sei quantos por cento e onde ninguém se sente ameaçado", rematou o ministro Fernando Vaz.

O forúm foi encerrado
Comentários
     
Năo existem comentários. Seja o primeiro

Siga-nos

Rádio

AudioAngola Fala Só: Ao Vivo I Mp3

Sexta 16:30 - 17:30 UTC
 

AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

Seg-Sexta 17:00 - 18:30 UTC
 

AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

Sáb-Dom 17:00 - 18:00 UTC

Os Nossos Vídeos

Your JavaScript is turned off or you have an old version of Adobe's Flash Player. Get the latest Flash player.
Manchetes Africanas 18 Setembro 2014i
|| 0:00:00
...
 
🔇
X
18.09.2014 17:34
Noticias de Africa em imagens
Vídeo

Vídeo Manchetes Africanas 18 Setembro 2014

Noticias de Africa em imagens
Vídeo

Vídeo Manchetes Africanas 17 Setembro 2014

As imagens de Africa que fazem noticia
Vídeo

Vídeo Manchetes Africanas 16 Setembro 2014

As noticias de Africa em imagens
Vídeo

Vídeo Prostituição infantil em Nairobi

Na favela de Korogocho, em Nairobi, raparigas com apenas 15 anos de idades dedicam-se à prostituição como meio de ganhar a vida. Elas são o alvo de uma organização não-governamental chamada Iniciativa Miss Koch, que tem realizado o trabalho de resgatar essas menores e com resultados positivos.
Vídeo

Vídeo Manchetes Africanas 12 Setembro 2014

As noticias de Africa que fazem manchete
Vídeo

Vídeo Manchetes Americanas 11 setembro 2014

Noticias da America em video
Vídeo

Vídeo Manchetes Africanas 10 Setembro 2014

As imagens das noticias de Africa
Mais Vídeos