sexta-feira, 18 abril, 2014. 18:12 UTC

Notícias / África

Corrupção continua a ser grande obstáculo, diz "Transparência Internacional"

A Somália, a Coreia do Norte e o Afeganistão obtiveram a pior classificação.

Tamanho das letras - +
Redacção VOA
Nos últimos anos, o descontentamento por causa da corrupção desencadeou muitas manifestações e chegou mesmo a derrubar alguns governos.
Contudo, de acordo com um estudo agora publicado pela organização “Transparência Internacional”, o problema continua a verificar-se em muitos países.


No Paquistão, o professor Bashir Bulti, diz que tem que pagar luvas para conseguir um emprego.
Quanto ao moto taxista cambodjano Chum Van, queixa-se de que muitas vezes a polícia acusa os mais pobre de causarem acidentes independentemente de quem tem a culpa.

O Paquistão e o Camboja encontram-se entre os 176 países analisados pela organização anticorrupção “Transparência Internacional”.

Segundo Hugette Labelle daquela organização, a maior parte dos países debate-se com sérios problemas de corrupção: “ Isso traduz-se por sofrimento humano com famílias pobres sendo alvo de extorsão, sendo obrigadas a pagar subornos para ter acesso a médicos ou a águia potável.”

Labelle adverte que grandes projectos de infra estruturas nos países em desenvolvimento e o trabalho necessário para fazer frente às mudanças climáticas, poderão ser postos em causa pela corrupção.

A Somália, a Coreia do Norte e o Afeganistão obtiveram a pior classificação enquanto a Dinamarca, a Finlândia e a Nova Zelândia foram considerados os países menos corruptos.

Os Estados Unidos colocaram-se na décima nona posição, a China ocupa a octogésima posição e a Índia a nonagésima quarta.

Manifestações contra a corrupção fomentaram os levantamentos da denominada “Primavera Árabe” que se traduziram pela queda dos governos da Tunísia, Egipto e Líbia.

Segundo o académico Charles Kenny do Centro para o Desenvolvimento Global, a corrupção assume muitas formas, tais como um suborno para obter uma carta de condução ou para dar um contrato a uma pessoa não qualificada.

De acordo com Kenny a corrupção é um sintoma de má governação e diz que levar o assunto à atenção do público e das entidades oficiais poderá eventualmente ajudar: “Essas mudanças necessitam de modificações das normas de comportamento, das atitudes de milhões de pessoas e isso leva tempo.”

A “Transparência Internacional” baseia o seu relatório anual nas percepções de corrupção de várias fontes de informação no sector dos negócios, junto de organizações internacionais e contactando peritos através do mundo.
O forúm foi encerrado
Comentários
     
Năo existem comentários. Seja o primeiro

Siga-nos

Rádio

AudioAngola Fala Só: Ao Vivo I Mp3

Sexta 16:30 - 17:30 UTC
 

AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

Seg-Sexta 17:00 - 18:30 UTC
 

AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

Sáb-Dom 17:00 - 18:00 UTC

Os Nossos Vídeos

Your JavaScript is turned off or you have an old version of Adobe's Flash Player. Get the latest Flash player.
Manchetes Africanas 18 de Abrili
|| 0:00:00
...
 
🔇
X
18.04.2014
Vídeo

Vídeo "Temos muitos problemas na Guiné-Bissau", Abel Incada, candidato presidencial

Os guineenses foram às urnas a 13 de Abril e estão expectantes num novo Governo de paz e estável
Vídeo

Vídeo África do Sul vai a votos a 7 de Maio

Na África do Sul, o ANC está em campanha difícil para segurar o seu domínio no Limpopo, onde ganhou 85 por cento dos votos em 2009.
Vídeo

Vídeo Pistorius está no banco dos réus e a acusação tem sido dura

Os acusadores tentaram descrever o atleta sul-africano Oscar Pistorius como egoísta e abusivo durante o segundo dia de interrogatório no seu julgamento por homicídio.
Mais Vídeos