quinta-feira, 30 julho, 2015. 06:06 UTC

Notícias / Mundo

Botswana outra vez o menos corrupto em África

Relatório da Transparência Internacional confirma a diferença do governo botswano mas críticos apontam outras anomalias, entre elas o menosprezo dos povos indígenas

Índice Mundial de Corrupção 2012 da Transparência Internacional
Índice Mundial de Corrupção 2012 da Transparência Internacional

Multimédia

Áudio
Redacção VOA
O Botswana obteve mais uma vez o título de país menos corrupto de África, de acordo com relatório anual da Transparência Internacional. Um porta-voz da agência anti-corrupção do Botswana disse que o país rico em minérios tem trabalhado de forma a manter as mãos limpas.

O mapa de África da Transparência Internacional é maioritariamente marcado pelas cores intensas de vermelho e laranja – com o vermelho carregado a assinalar os países onde as percepções de corrupção são mais profundas.

Mas o Botswana parece ficar de fora desse colorido e aparece com a coloração amarela. O mesmo nível que países como a Espanha e os Estados Unidos, e não tanto como a Noruega ou a Austrália.

Lentswe Motshoganetsi um porta-voz da agência anti-corrupção do Botswana diz que o governo tem feito esforços para sensibilizar os cidadãos acerca da corrupção assim como tem levado a justiça os casos de corrupção.

“Temos feito bastante, e por isso mesmo a nossa média de prossecuções é alta de acordo com as normas internacionais. Quero acreditar que essas são algumas das questões, ou áreas que Transparência Internacional analisa quando faz a sua lista ou pesquisas.”

Motshoganetsi adianta que a protecção contra a corrupção é importante para uma pequena nação rica em recursos minerais como o Botswana. O país tem bons e valiosos minérios, incluindo os diamantes, que têm sido a causa da corrupção e violência em nações como a Libéria e República Democrática do Congo.

“A corrupção pode causar guerras no país como este; a corrupção pode anular todas as conquistas que o país tiver. Portanto é importante que nós tenhamos garantias e expectativas através da agência anti-corrupção, de forma que os minérios continuam sendo um recurso que o país actualmente dispõe para a sua sobrevivência.”

As 5 nações menos corrompidas de África têm uma coisa em comum: são Estados pequenos em população. O Botswana tem apenas 2 milhões de habitantes.
O Botswana tem sido também dirigido por um mesmo partido desde a independência em 1966, o que dá campo as criticas sobre a sua reputação.

Uma organização internacional de promoção dos direitos dos povos indígenas – a Survival International – também criticou o governo do Botswana por perseguir e maltratar injustamente o povo San – um grupo indígena no país.

O porta-voz da agência anti-corrupção no Botswana diz que não pode falar sobre as questões de governação, mas concordou que o país tem mais trabalho a fazer no que toca a protecção dos direitos dos povos que compõem a nação.
O forúm foi encerrado
Comentários
     
Năo existem comentários. Seja o primeiro

Siga-nos

Rádio

AudioAngola Fala Só: Ao Vivo I Mp3

Sexta 16:30 - 17:30 UTC
 

AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

Seg-Qui 17:00 - 18:30 UTC
 

AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

Sexta-feira 17:30 UTC
 

AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

Sáb-Dom 17:00 - 18:00 UTC

Os Nossos Vídeos

Your JavaScript is turned off or you have an old version of Adobe's Flash Player. Get the latest Flash player.
Manchetes Americanas 29 de Julho 2015i
|| 0:00:00
...  
🔇
X
29.07.2015 18:46
Vídeo

Vídeo Amy Winehouse - o filme

No documentário, Amy, o realizador Asif Kapadia conta a história do nascimento e queda da super estrela do jazz Amy Winehouse. Usando filmes caseiros feitos por amigos e produtores de Amy, concertos, entrevistas públicas e sessões de gravações, Kapadia criou um retrato fantástico da cantora
Vídeo

Vídeo Sudão: música salva pessoas da morte

Em 2012 o realizador sudanês Hajooj Kuka realizou um documentário entre os refugiados da Guerra civil no Nilo Azul, Sudão, e na região montanhosa de Nuba. E surpreendeu-se com o que ali viu – a música estava a ajudar a salvar pessoas que estavam a ser alvo de ataques aéreos do seu próprio governo
Vídeo

Vídeo Marvel Comics lança um novo Homem-Aranha: Miles Morales

Seja em quadradinhos ou na tela do cinema, fãs estão acostumados a ver Peter Parker por trás do Homem-Aranha. Mas isto está a mudar. A Marvel Comics lançou Miles Morales para substituir Peter Parker em uma nova série de quadradinhos. Ele é metade latino e metado afro-americano e já é bem popular.
Mais Vídeos