sexta-feira, 18 abril, 2014. 05:30 UTC

Notícias / África

Congo: Rebeldes saqueiam cidades antes da retirada

Os guerrilheiros do movimento rebelde M23 estão a saquear casas e a extorquir dinheiro a empresas enquanto preparam retirada da zona.

Tamanho das letras - +
Redacção VOA
Residentes da localidade de Sake no leste a república democrática do Congo, afirmam que os guerrilheiros do movimento rebelde M23 estão a saquear casas e a extorquir dinheiro a empresas enquanto se preparam para retirar da zona.

Numa rua secundária de Sake, longe do olhar dos rebeldes do M23, um grupo de residentes queixam-se das actividades nocturnas dos rebeldes saqueando a cidade.

Um residente que preferiu manter o anonimato mostrou-nos as duas janelas partidas da sua casa. Segundo ele os guerrilheiros entraram na sua residência quando ele e a sua família estavam a jantar: “Eles entraram na nossa casa à uma da manhã. Levaram dinheiro, o colchão e o telefone. Saquearam tudo. De manhã não conseguimos encontra-los.”

No principal cruzamento da cidade grupos de camionistas permanecem sentados nos seus veículos. Os rebeldes exigiram-lhes 320 dólares para os deixarem sair da cidade e ninguém pode deixar o local sem pagara aquele montante.

Um mercado das redondezas está também deserto depois dos elementos do M23 terem extorquido dinheiro aos vendedores ambulantes. Um dos vendedores de nome Emanuel vende sabonetes, doces e outros pequenos artigos numa das poucas bancas que ainda se encontram aberta, mas queixa-se de que os rebeldes estão a exigir-lhe dinheiro: “ Eles vêm aqui e exigem-nos 50 dólares para podermos vender os nossos artigo. Onde é que eu vou buscar esse dinheiro”, queixou-se aquele vendedor à reportagem da VOA.

Os rebeldes apoderaram-se daquela localidade na semana passada depois de pesados combates com as forças governamentais. Contudo, no âmbito de um acordo entre o M23 e o governo congolês, os rebeldes estão agora a retirar-se de Sake e da cidade vizinha de Goma.

Os rebeldes já foram vistos a movimentar material em Goma e nos arredores mas presume-se que a retirada propriamente dita só tenha lugar amanhã. As forças governamentais congolesas devem reassumir o controlo de Sake e de Goma depois da partida dos rebeldes e isso poderia criar mais problemas.

Soldados governamentais também saquearam Sake quanto tiveram que deixar a localidade e outros abusos têm vindo a ser cometidos em Minova onde o exército nacional está a concentrar-se.

Um recente relatório da organização humanitária Oxfam descreve a exploração financeira sem precedentes a que têm sido submetidas as comunidades apanhadas no recente conflito no leste do Congo.

Segundo a Oxfam os civis têm-se transformado num espólio de guerra tanto para os rebeldes como paras as forças do governo nas suas tentativas para angariarem dinheiro.
O forúm foi encerrado
Comentários
     
Năo existem comentários. Seja o primeiro

Siga-nos

Rádio

AudioAngola Fala Só: Ao Vivo I Mp3

Sexta 16:30 - 17:30 UTC
 

AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

Seg-Sexta 17:00 - 18:30 UTC
 

AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

Sáb-Dom 17:00 - 18:00 UTC

Os Nossos Vídeos

Your JavaScript is turned off or you have an old version of Adobe's Flash Player. Get the latest Flash player.
Manchetes Africanas 17 de Abrili
|| 0:00:00
...
 
🔇
X
17.04.2014
Vídeo

Vídeo "Temos muitos problemas na Guiné-Bissau", Abel Incada, candidato presidencial

Os guineenses foram às urnas a 13 de Abril e estão expectantes num novo Governo de paz e estável
Vídeo

Vídeo África do Sul vai a votos a 7 de Maio

Na África do Sul, o ANC está em campanha difícil para segurar o seu domínio no Limpopo, onde ganhou 85 por cento dos votos em 2009.
Vídeo

Vídeo Pistorius está no banco dos réus e a acusação tem sido dura

Os acusadores tentaram descrever o atleta sul-africano Oscar Pistorius como egoísta e abusivo durante o segundo dia de interrogatório no seu julgamento por homicídio.
Vídeo

Vídeo A luta dos medicamentos baratos

O Governo da África do Sul vai aprovar reformas sobre propriedade intelectual – incluindo patentes de medicamentos – que para activistas de saúde poderão permitir que mais sul-africanos possam ter acesso a medicamentos genéricos,
Mais Vídeos