segunda-feira, 27 abril, 2015. 04:04 UTC

Notícias / Mundo

Partido comunista chinês reforça vigilância contra a corrupção

O partido apelou aos membros para manterem princípios éticos e para constituírem exemplo

Redacção VOA
Dirigentes do partido comunista chinês encerraram o congresso que se realiza de cinco em cinco anos, tendo acordado em introduzir uma emenda à carta do partido para reforçar a vigilância contra a corrupção das autoridades.

A medida aprovada no final das reuniões constitui a primeira do processo político de transição que se regista de dez em dez anos.


Após várias horas de espera, nos corredores e nas entradas do Grande Salão do Povo, os jornalistas foram levados para o auditório onde presenciaram a cerimónia de encerramento do Congresso Nacional do Povo.

Filas de autoridades sentados quase sem se mexer estavam no palco quando foi feita a leitura dos trabalhos realizados no congresso.

Os delegados votaram, por unanimidade, em apoio das emendas propostas à constituição do partido.

Uma das emendas modifica a constituição aumentando a fiscalização das autoridades, uma decisão que demonstra a preocupação profunda do partido sobre a corrupção.

A transição da liderança na China, é normalmente pacífica e profundamente coreografada. Desta vez, todo o processo e o próprio partido foram abalados pelo impacto de um escândalo envolvendo o desacreditado político Bo Xilai.

O partido apelou aos membros para manterem princípios éticos e para constituírem exemplo.

Os apelos para uma maior fiscalização encontraram eco nos delegados.

Jin Yaping refere que o governo necessita de aumentar a supervisão e que a tarefa deve começar pelas bases.

Os delegados aprovaram o apoio ao princípio do antigo dirigente chinês Deng Xiaoping de “reforma e abertura” como caminho para uma China mais forte.

O congresso considerou que não existe regresso no caminho para a reforma económica que orientou a China, nas últimas três décadas, para alcançar o desenvolvimento, e que levou o país a tornar-se na segunda maior economia mundial.

A teoria do presidente cessante Hu Jintao de promover a igualdade e o crescimento sustentável foi adicionada à constituição do partido, uma medida que pretende cimentar o seu legado.

Quando Jiang Zemin deixou a presidência em 2002, a teoria que abriu caminho à entrada no partido do empresariado, foi igualmente adicionada.

Deixar um legado pode ajudar os dirigentes partidários a assegurar a sua influência muito para lá após terem deixado os cargos.
O forúm foi encerrado
Comentário
Comentários
     
por: Pantera-Negra de: Luanda-Angola
16.11.2012 15:17
Vamos lá ver se com isso freiará um pouco a apetência dos (des)governantes CORRUPTOS angolanos em corromperem os chinocas e vice-versa.

Siga-nos

Rádio

AudioAngola Fala Só: Ao Vivo I Mp3

Sexta 16:30 - 17:30 UTC
 

AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

Seg-Qui 17:00 - 18:30 UTC
 

AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

Sexta-feira 17:30 UTC
 

AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

Sáb-Dom 17:00 - 18:00 UTC

Os Nossos Vídeos

Your JavaScript is turned off or you have an old version of Adobe's Flash Player. Get the latest Flash player.
Passadeira Vermelha: Star Wars, Oprah Winfrey e filha de Whitney Houston acendem os holofotes!i
X
24.04.2015 16:24
O episódio 12 da #PassadeiraVermelha da VOA traz novidades da Oprah Winfrey, uns miminhos do Star Wars, daqueles bem bons e vamos ver quem rebentou o record de vendas de bilheteira de cinema das últimas semanas!
Vídeo

Vídeo Passadeira Vermelha: Star Wars, Oprah Winfrey e filha de Whitney Houston acendem os holofotes!

O episódio 12 da #PassadeiraVermelha da VOA traz novidades da Oprah Winfrey, uns miminhos do Star Wars, daqueles bem bons e vamos ver quem rebentou o record de vendas de bilheteira de cinema das últimas semanas!
Vídeo

Vídeo O Auxílio à morte nos Estados Unidos

Nos 18 anos da lei "Morte com Dignidade" no Oregon, cerca de 750 pessoas terminaram suas vidas com drogas letais. O medicamento também pode ser prescrito no Estado de Washington, Novo México, Vermont e Montana. Uma paciente terminal abriu o debate a outros estados
Vídeo

Vídeo Xenofobia na África do Sul

Na semana passada, a África do Sul foi tomada por ataques contra estrangeiros que moram no país. Alguns dizem que os ataques são culpa do legado do colonialismo, outros dizem que são problemas económicos da nação. Independentemente da causa, sul-africanos rezam pelo fim da violência.
Mais Vídeos