sexta-feira, 24 outubro, 2014. 06:58 UTC

Notícias / África

República Centro-Africana: Governo e rebeldes discutem a paz

Na capital do Gabão, Libreville, têm início, quarta-feira, negociações para se tentar encontrar uma solução pacífica para a rebelião que persiste há um mês na República Centro Africana.

Presidente centro-africano Francois Bozize (de branco) rodeado de forte segurança
Presidente centro-africano Francois Bozize (de branco) rodeado de forte segurança
Redacção VOA
Na capital do Gabão, Libreville, têm início, quarta-feira, negociações para se tentar encontrar uma solução pacífica para a rebelião que persiste há um mês na República Centro Africana.

O governo da República Centro Africana vai dialogar com a coligação rebelde Seleka por entre novos receios de um ataque de rebeldes à capital, Bangui, e o impasse sobre as exigências para o presidente François Bozizé se demitir.


Os rebeldes dizem que Bozizé se deve demitir. O governo afirma que isso está fora de questão.   

A coligação rebelde Seleka tomou um terço do país desde que lançou a sua ofensiva no norte no dia 10 de Dezembro.

Os rebeldes estão agora a 85 quilómetros da capital, de acordo com fontes governamentais e rebeldes. Tropas governamentais têm sido constantemente derrotadas. Uma força africana multinacional encontra-se agora posicionada entre os rebeldes e a capital.

No passado mês de Dezembro, o presidente Bozizá aceitou conversações incondicionais para formar um governo de coligação e disse que não se iria candidatar a um terceiro mandato em 2016.

Esta é a terceira grande rebelião contra Bozize desde que ganhou as eleições em 2005. Bozizé tomou o poder dois anos atrás através de um golpe de estado militar.

A Seleka é constituída por combatentes de três grandes grupos rebeldes no norte que afirmam que o governo não respeitou os acordos de paz assinados em 2007 e 2008.

A oposição política do país – nove partidos ao todo – vai estar também presentes nas negociações em Libreville. Afirmam estarem unidos nas suas posições mas não disseram se querem ou não que o presidente Bozize se demita.

A questão principal que vai dominar as negociações é se a aliança rebelde Seleka vai aceitar algo que não a demissão de Bozizé.

O presidente François Bozizé esteve segunda-feira em Brazzaville onde se encontrou com o seu homologo congolês Denis Sassou Nguesso, que vai mediar as conversações em Libreville.
O forúm foi encerrado
Comentários
     
Năo existem comentários. Seja o primeiro

Siga-nos

Rádio

AudioAngola Fala Só: Ao Vivo I Mp3

Sexta 16:30 - 17:30 UTC
 

AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

Seg-Sexta 17:00 - 18:30 UTC
 

AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

Sáb-Dom 17:00 - 18:00 UTC

Os Nossos Vídeos

Your JavaScript is turned off or you have an old version of Adobe's Flash Player. Get the latest Flash player.
Manchetes Africanas 23 Outubro 2014i
|| 0:00:00
...
 
🔇
X
23.10.2014 18:54
As noticias de Africa em imagens
Vídeo

Vídeo Manchetes Africanas 23 Outubro 2014

As noticias de Africa em imagens
Vídeo

Vídeo Mãe Trabalhadora - trailler do filme

O filme explora a dupla responsabilidade das mulheres moçambicanas, como mães e trabalhadoras. Gentilmente cedido pelo Organização Internacional do Trabalho
Vídeo

Vídeo Manchetes Africanas 22 Outubro 2014

As noticias de Africa em imagens
Vídeo

Vídeo Ébola e os órfãos da Serra Leoa

Centenas de crianças ficaram órfãos na Serra Leoa devido ao surto do vírus do Ébola, são vítimas do estigma e da rejeição. Os familiares não querem saber deles. A Serra Leoa abriu o primeiro orfanato de vítimas do Ébola no distrito de Kailahun.
Vídeo

Vídeo Manchetes Africanas 21 Outubro 2014

As noticias de Africa em imagens
Vídeo

Vídeo Ébola: Um Poema para os Vivos

O filme da Chocolate Moose é uma animação desmistificando o Ébola, explicando a doença através do caso de um menino infectado. A VOA fez a dobragem do vídeo original na voz de Mayra de Lassalette. Saiba mais no link http://tinyurl.com/l7vgtjv
Vídeo

Vídeo Manchetes Africanas 17 Outubro 2014

As noticias de Africa em video
Vídeo

Vídeo Nascimentos na Libéria em tempos de Ébola

O hospital JFK na Libéria tinha encerrado a maternidade, devido ao Ébola, mas urge agora reabrir o serviço que já fez 93 partos desde que voltou a abrir
Mais Vídeos