sexta-feira, 31 outubro, 2014. 19:12 UTC

Notícias / África

Bissau: Debate sobre período de transição no centro das atenções

O presidente da república de transição, Manuel Serifo Nhamadjo, esteve reunido com todos os actores políticos e sociais

Lassana Casamá
Na Guiné-Bissau já se instalou o debate em torno do período de transição em curso no país, o qual, segundo o Pacto de Transição Política, deveria durar um ano, ou seja, até Maio de 2013, com a realização de eleições gerais.


Muitas correntes são divergentes. Argumentam e assentam-se nas opiniões que defendem mais três anos do período de transição, outras dizem seis meses, no máximo, enquanto as mais coladas a este contexto advogam cinco anos.
A propósito, o presidente da república de transição, Manuel Serifo Nhamadjo, esteve reunido, este fim-de-semana, com todos os actores políticos e sociais, reunião durante a qual, as vozes confrontaram-se sobre a matéria. Matéria, esta, aliada às movimentações tendentes a uma eventual remodelação governamental, efeito da recente assinatura da Adenda ao Pacto de Transição e do Acordo Político por parte do PAIGC e de algumas formações politicas, por sinal, com representações parlamentares.
Aliás, o parlamento voltou hoje a reunir-se em mais uma sessão ordinária. Entre temas em exposição, está, a discussão e aprovação, por parte dos deputados, do Pacto de Regime, um mecanismo político, que deverá substituir o actual pacto de transição.
A nova disposição, em perspectiva, deve reflectir e inspirar-se ainda no envolvimento de todos os actores políticos e sociais, no actual contexto transitório, enquanto resultado de últimos desenvolvimentos, que visam o regresso à ordem constitucional e democrática.
O Pacto de Regime, que referíamos, contou com a arquitectura da Assembleia Nacional Popular, que também criou uma Comissão Eventual para melhorar os aludidos instrumentos políticos que sustentam a presente transição.
Numa clara jogada de disputa frontal, a nova direcção do PRS, liderada por Alberto Nambeia, lançou a chamada Comissão Multipartidária e Social do Pacto de Transição Política, cujo regulamento de funcionamento, não é nada mais, nada menos que uma nova Assembleia Nacional. Ideia, para já, contestada por algumas correntes políticas, que a consideram da tentativa de usurpação das competências do parlamento, enquanto órgão, o único que goza de legitimidade popular. Por isso é que o presidente em exercício da Assembleia Nacional Popular, Ibraima Sori Djalo, expressou-se contra esta comissão, criada pelo PRS e que está a ter o apoio de algumas formações políticas. 
Enfim, analistas políticos guineenses consideram que o propósito de um ano de transição na Guiné-Bissau vai ser um fiasco, pois não se pode falar de uma agenda clara, que deveria conter, por exemplo, a calendarização das etapas do processo eleitoral, das reformas do Estado, incluindo nas forças da defesa e segurança, assim como a conclusão dos processos judiciais ligados aos assassinatos políticos ocorridos no país nos últimos quatro anos.
Perante este contexto, de evidente indefinição o debate político tornou-se mais complexo e sem norte, a menos que as habituais engenharias politicas de ultima hora voltem a falar mais alto.
O forúm foi encerrado
Comentários
     
Năo existem comentários. Seja o primeiro

Siga-nos

Rádio

AudioAngola Fala Só: Ao Vivo I Mp3

Sexta 16:30 - 17:30 UTC
 

AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

Seg-Sexta 17:00 - 18:30 UTC
 

AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

Sáb-Dom 17:00 - 18:00 UTC

Os Nossos Vídeos

Your JavaScript is turned off or you have an old version of Adobe's Flash Player. Get the latest Flash player.
Levando a vida no cemitério: Reportagem sobre pobreza persistente em Moçambiquei
X
31.10.2014 18:08
Com as suas ricas reservas de gás natural por explorar, Moçambique poderá tornar-se num dos maiores abastecedores de energia – facto central nas recentes eleições nacionais. Mas nem todos usufruem das riquezas acumuladas. Há uma pobreza persistente, veja como alguns residentes de Maputo sobrevivem
Vídeo

Vídeo Levando a vida no cemitério: Reportagem sobre pobreza persistente em Moçambique

Com as suas ricas reservas de gás natural por explorar, Moçambique poderá tornar-se num dos maiores abastecedores de energia – facto central nas recentes eleições nacionais. Mas nem todos usufruem das riquezas acumuladas. Há uma pobreza persistente, veja como alguns residentes de Maputo sobrevivem
Vídeo

Vídeo Manchetes Africanas 31 Outubro 2014

As noticias de Africa em video
Vídeo

Vídeo Manchetes Americanas 30 Outubro 2014

As principais notícias que marcam a última semana do mês de Outubro, nos Estados Unidos
Vídeo

Vídeo Manchetes Africanas 30 Outubro 2014

As noticias de Africa em video
Vídeo

Vídeo Manchetes Africanas 29 Outubro 2014

As noticias de Africa em video
Vídeo

Vídeo Manchetes Africanas 28 Outubro 2014

As noticias de Africa em video
Vídeo

Vídeo Manchetes Africanas 24 Outubro 2014

As noticias de Africa em imagens
Vídeo

Vídeo Levados pelo Boko Haram

O mundo espera para ver se a Nigéria consegue negociar a libertação das 219 raparigas da escola de Chibok, raptadas pelo grupo islâmico Boko Haram em Abril. Activistas dizem que o Boko Haram já raptou centenas de jovens rapazes, mulheres e crianças, desde 2009.
Vídeo

Vídeo Manchetes Africanas 23 Outubro 2014

As noticias de Africa em imagens
Vídeo

Vídeo Mãe Trabalhadora - trailler do filme

O filme explora a dupla responsabilidade das mulheres moçambicanas, como mães e trabalhadoras. Gentilmente cedido pelo Organização Internacional do Trabalho
Mais Vídeos