quarta-feira, 16 abril, 2014. 04:34 UTC

Notícias / África

Bissau: A mutilação genital feminina nada tem a ver com os princípios do Islão

A lei proíbe a pratica de excisão em todo o território guineense

Tamanho das letras - +
Lassana Casamá
— Os líderes da religião muçulmana na Guiné-Bissau assinaram hoje um documento que determina o compromisso de uma declaração pública de que a mutilação genital feminina nada tem a ver com os princípios do islão, conforme se fazia crer no seio da comunidade islâmica do país.


O documento segue-se a aprovação, em 2011, por parte dos deputados, da lei que proíbe a pratica de excisão em todo o território nacional.  

Fatumata Djau Balde, Presidente do Comité Nacional de Luta contra Praticas Nefastas na Saúde da Mulher e Criança, falou a Voz de América sobre o espírito do documento.  

Estiveram presentes no acto da assinatura da declaração mais de duzentos líderes religiosos em representação de todas as comunidades muçulmanas das regiões e sectores da Guiné-Bissau. Entre este número, contabilizaram-se cento e setenta Imames.

Em face disso, a Presidente do Comité Nacional de Luta Contra Praticas Nefastas na Saúde da Mulher e Criança acredita o documento hoje assunado pelos líderes religiosos vai ter um impacto positivo na luta contra a mutilação genital feminina

Entretanto, não obstante a vigência de uma lei punitiva sobre a prática, recentemente registou um caso de obstrução a esta mesma legislação na cidade de Gabu, leste do país, onde quatro crianças foram submetidas a mutilação genital feminina.

O alegado autor da prática esteve detido por algumas horas, tendo mais tarde colocado sob termo de identidade e residência. Uma medida coação aplicada depois da forte pressão da comunidade local sobre o Governador da Região de Gabu, que, por sua vez, foi obrigado a intervir-se junto das autoridades policiais e do Ministério Público.


A Presidente do Comité Nacional de Luta Contra Práticas Nefastas na Saúde da Mulher e Criança, no dia em que os líderes muçulmanos assinaram um compromisso em como não se pode usar o nome do islão para quaisquer ato ligado a mutilação genital feminina na Guiné-Bissau.
O forúm foi encerrado
Comentários
     
Năo existem comentários. Seja o primeiro

Siga-nos

Rádio

AudioAngola Fala Só: Ao Vivo I Mp3

Sexta 16:30 - 17:30 UTC
 

AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

Seg-Sexta 17:00 - 18:30 UTC
 

AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

Sáb-Dom 17:00 - 18:00 UTC

Os Nossos Vídeos

Your JavaScript is turned off or you have an old version of Adobe's Flash Player. Get the latest Flash player.
Manchetes Afrcianas 15 de Abrili
|| 0:00:00
...
 
🔇
X
15.04.2014
Vídeo

Vídeo "Temos muitos problemas na Guiné-Bissau", Abel Incada, candidato presidencial

Os guineenses foram às urnas a 13 de Abril e estão expectantes num novo Governo de paz e estável
Vídeo

Vídeo África do Sul vai a votos a 7 de Maio

Na África do Sul, o ANC está em campanha difícil para segurar o seu domínio no Limpopo, onde ganhou 85 por cento dos votos em 2009.
Vídeo

Vídeo Pistorius está no banco dos réus e a acusação tem sido dura

Os acusadores tentaram descrever o atleta sul-africano Oscar Pistorius como egoísta e abusivo durante o segundo dia de interrogatório no seu julgamento por homicídio.
Vídeo

Vídeo A luta dos medicamentos baratos

O Governo da África do Sul vai aprovar reformas sobre propriedade intelectual – incluindo patentes de medicamentos – que para activistas de saúde poderão permitir que mais sul-africanos possam ter acesso a medicamentos genéricos,
Mais Vídeos