sábado, 01 novembro, 2014. 08:54 UTC

Notícias / África

Naufrágio na Guiné-Bissau faz dezenas de mortos

Informações preliminares apontam que as causas do acidente estão ligadas à superlotação e consequente rombo registado na canoa durante a navegação.

Hospital Simão Mendes, em Bissau, para onde foram levados os mortos e os feridos (foto de arquivo)
Hospital Simão Mendes, em Bissau, para onde foram levados os mortos e os feridos (foto de arquivo)
Lassana Casamá
Na Guiné-Bissau o naufrágio de uma embarcação que fazia a ligação Boloma-Bissau saldou-se pela morte de 23 pessoas e pelo desaparecimento de dezenas de outras.


Este é o balanço preliminar - de sexta-feira à noite - do naufrágio de uma piroga de transporte marítimo que fazia a ligação hoje entre a cidade de Boloma, no sul do país, e a capital Bissau.

Ainda não há dados conclusivos sobre o número exacto das vítimas porquanto continuam as operações de busca. Informações apontam que as causas do acidente estão ligadas à superlotação e consequente rombo registado na canoa durante a navegação.

Este é o segundo acidente no espaço de dois anos com um registo de vítimas muito elevado, isto em consequência da insuficiência de navios de transporte para passageiros.

Aliás, a Guiné-Bissau dispõe apenas de três barcos que fazem a ligação entre o continente e as ilhas. Neste momento, só dois navios é que estão a operar devido a avaria de um deles.

Um sobrevivente, que a família pediu para não ser identificado, disse a que a piroga, com capacidade para transportar entre 100 a 120 pessoas, afundou-se porque começou a meter água e os passageiros atiraram-se ao mar. Indicaram que o acidente ocorreu "quase a chegar a Bissau, ao largo de ilha de Arca".

Os mortos e feridos estão a ser levados para o Hospital Simão Mendes, na capital guineense.

O forúm foi encerrado
Comentários
     
Năo existem comentários. Seja o primeiro

Siga-nos

Rádio

AudioAngola Fala Só: Ao Vivo I Mp3

Sexta 16:30 - 17:30 UTC
 

AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

Seg-Sexta 17:00 - 18:30 UTC
 

AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

Sáb-Dom 17:00 - 18:00 UTC

Os Nossos Vídeos

Your JavaScript is turned off or you have an old version of Adobe's Flash Player. Get the latest Flash player.
Levando a vida no cemitério: Reportagem sobre pobreza persistente em Moçambiquei
X
31.10.2014 18:08
Com as suas ricas reservas de gás natural por explorar, Moçambique poderá tornar-se num dos maiores abastecedores de energia – facto central nas recentes eleições nacionais. Mas nem todos usufruem das riquezas acumuladas. Há uma pobreza persistente, veja como alguns residentes de Maputo sobrevivem
Vídeo

Vídeo Levando a vida no cemitério: Reportagem sobre pobreza persistente em Moçambique

Com as suas ricas reservas de gás natural por explorar, Moçambique poderá tornar-se num dos maiores abastecedores de energia – facto central nas recentes eleições nacionais. Mas nem todos usufruem das riquezas acumuladas. Há uma pobreza persistente, veja como alguns residentes de Maputo sobrevivem
Vídeo

Vídeo Manchetes Africanas 31 Outubro 2014

As noticias de Africa em video
Vídeo

Vídeo Manchetes Americanas 30 Outubro 2014

As principais notícias que marcam a última semana do mês de Outubro, nos Estados Unidos
Vídeo

Vídeo Manchetes Africanas 30 Outubro 2014

As noticias de Africa em video
Vídeo

Vídeo Manchetes Africanas 29 Outubro 2014

As noticias de Africa em video
Vídeo

Vídeo Manchetes Africanas 28 Outubro 2014

As noticias de Africa em video
Vídeo

Vídeo Manchetes Africanas 24 Outubro 2014

As noticias de Africa em imagens
Vídeo

Vídeo Levados pelo Boko Haram

O mundo espera para ver se a Nigéria consegue negociar a libertação das 219 raparigas da escola de Chibok, raptadas pelo grupo islâmico Boko Haram em Abril. Activistas dizem que o Boko Haram já raptou centenas de jovens rapazes, mulheres e crianças, desde 2009.
Vídeo

Vídeo Manchetes Africanas 23 Outubro 2014

As noticias de Africa em imagens
Vídeo

Vídeo Mãe Trabalhadora - trailler do filme

O filme explora a dupla responsabilidade das mulheres moçambicanas, como mães e trabalhadoras. Gentilmente cedido pelo Organização Internacional do Trabalho
Mais Vídeos