domingo, 25 janeiro, 2015. 12:15 UTC

Notícias / Angola

"Zungueiras continuam a ser perseguidas

A exitências de tantas vendedoras é o resultado da má política do governo, diz deputada da UNITA

Manuel José
A violência contra as vendedoras de rua em Luanda, conhecidas como “zungueiras”, continua




O jurista e professor da disciplina de Justiça Social da Universidade Católica de Angola Manuel Correia disse ter testemunhado mais um caso de brutalidade policial contra zungueiras.

"Eu vejo uma senhora com uma velocidade, com seus haveres na bacia a correr e atrás dela, 3 homens apanharam a senhora e agrediram-na," disse
Indignado o professor aproximou-se de um agente policial para inquirir o que se passava.

"Eu ainda fui ter com senhor agente da polícia, para perguntar se tinha coração de pessoa ou de cão, " disse

"E o senhor disse que tinha coração de pessoa, mas eu disse que uma pessoa não se comporta daquela maneira," acrescentou

O especialista em Justiça Social diz recusar terminantemente o adjectivo atribuído às comerciantes ambulantes.

"Aquela senhora que chamamos zungueira, nome que não concordo, por ser um nome humilhante, não tem condições sociais, justiça, ano tem alternativa para poder viver melhor," acrescentou

O docente universitário concluiu que desta forma a justiça social vai continuar distante da nossa realidade.

Tanto é que a parlamentar pela bancada da UNITA, Albertina Navemba Ngolo acredita que as políticas equivocadas do executivo è que deram origem a quantidade de zungueiras.

"As zungueiras, estas senhoras que vendem que procuram dia-a-dia o pão pra seus filhos, são consequência das más politicas do executivo," disse a deputado que aconselhou o executivo angolano a resolver o problema pelas causas e nunca pelas consequências.

Albertina Ngolo "O executivo nao ataca as causas deste fen'omeno, vai atacando as senhoras, a policia vai batendo as pessoas, recebendo os produtos delas e fica-se por isto mesmo"

Assunto zungueiras continua a ser um problema para a capital do pa'is. De onde vos fala para a VOA, Manuel Jos'e
O forúm foi encerrado
Comentário
Comentários
     
por: Mbandua de: Huila
28.02.2013 18:53
Quando um Governo não conegue se definir, organizar-se muito mais do povo que governa.

Siga-nos

Rádio

AudioAngola Fala Só: Ao Vivo I Mp3

Sexta 16:30 - 17:30 UTC
 

AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

Seg-Qui 17:00 - 18:30 UTC
 

AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

Sexta-feira 17:30 UTC
 

AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

Sáb-Dom 17:00 - 18:00 UTC

Os Nossos Vídeos

Your JavaScript is turned off or you have an old version of Adobe's Flash Player. Get the latest Flash player.
Prisioneiros do Quenia Batalha pela reintegraçãoi
|| 0:00:00
...  
🔇
X
23.01.2015 20:54
Depois de ter estado na prisao é difícil encontrar trabalho e ser aceite na cidade. Um grupo de ex-presos em Nairobi querem provar que ha vida depois do crime. (Janeiro 2015)
Vídeo

Vídeo Prisioneiros do Quenia Batalha pela reintegração

Depois de ter estado na prisao é difícil encontrar trabalho e ser aceite na cidade. Um grupo de ex-presos em Nairobi querem provar que ha vida depois do crime. (Janeiro 2015)
Vídeo

Vídeo Vacinas para o Ebola

A pior crise do Ebola na historia do mundo entrou no segundo ano. Os cientistas estao a desenvolver uma vacina contra este virus mortal. (Janeiro 2015)
Vídeo

Vídeo Manchetes Africanas 23 Janeiro 2015

As imagens das noticias de Africa
Vídeo

Vídeo Manchetes Africanas 22 Janeiro 2015

As imagens das noticias africanas
Vídeo

Vídeo Manchetes Africanas 21 Janeiro 2015

Imagens noticiosas afrcianas
Vídeo

Vídeo American Sniper: A história de um atirador americano que matou mais de 160 pessoas

Nomeado para o Oscar de Melhor Drama, o filme de Clint Eastwood baseia-se na história real de Chris Kyle, um oficial da Marinha americana que serviu no Iraque por quatro vezes como atirador profissional. O filme explora o efeito da guerra na psique humana
Vídeo

Vídeo Manchetes Africanas 20 Janeiro 2015

As imagens noticiosas de Africa
Mais Vídeos