quarta-feira, 29 julho, 2015. 00:35 UTC

Notícias / África e Mundo

Deputado Russo demite-se por não declarar propriedade no estrangeiro

A notícia surge no momento em que o Kremlin está envolvido numa campanha destinada a limpar a pobre imagem dos dirigentes russos.

Presidente russo Vladimir PutinPresidente russo Vladimir Putin
x
Presidente russo Vladimir Putin
Presidente russo Vladimir Putin
Vladimir Pekhtin, que presidia ao Comité de Ética do parlamento russo, demitiu-se após alegações de um líder da oposição de rua de que este deputado pro-kremlimista tinha propriedade no estrangeiro e não a tinha declarado. A notícia surge no momento em que o Kremlin está envolvido numa campanha destinada a limpar a pobre imagem dos dirigentes russos.

Pekhtin, membro do Partido da Rússia Unida, no poder, entregou a sua demissão após Alexei Navalny, da oposição, ter publicado documentos no seu blog que parecem provar que Pekhtin possui propriedade de luxo na Flórida, que nunca declarou.

Num discurso na câmara Baixa do parlamento, na quarta, Pekhtin negou ter feito algo de errado, e disse que se demitia para impedir que os opositores denigrem o seu partido.

Os responsáveis russos não estão impedidos de ter propriedades no estrangeiro, mas são obrigados a declarar oficialmente qualquer bem imóvel que possuam. Pekhtin, que já se tinha afastado do seu posto no Comité da Ética, afirma que a referida propriedade pertence ao seu filho.

A notícia pode ser embaraçosa para um partido que desde há muito tem tentando melhorar a sua imagem, cultivada pela oposição russa, a qual descreve a Rússia Unida como um partido de “ladrões e caloteiros” – termos usados por Navalny.

Mas a notícia surge também no momento em que o Kremlin tenta combater a corrupção.

O presidente Vladimir Putin expressou o seu apoio às tentativas de pôr cobro à corrupção oficial e recuperar largas somas de dinheiro, enviado para o estrangeiro por burocratas russos. Na semana passada Putin submeteu uma proposta de lei, que a ser aprovada, vai proibir responsáveis russos de terem contas em bancos estrangeiros.

Não é claro se Pekhtin se demitiu de forma voluntária ou sob pressão do Kremlin.

Em Novembro passado, Putin afastou Anatoly Serdyukov de ministro da defesa depois daquele ter sido implicado num grande escândalo de corrupção.
Enquanto isso, Navalny – um dos principais líderes opositores – faz também ele face a acusações criminais, que afirma ser vingança política pelo seu activismo.
O forúm foi encerrado
Comentários
     
Năo existem comentários. Seja o primeiro

Siga-nos

Rádio

AudioAngola Fala Só: Ao Vivo I Mp3

Sexta 16:30 - 17:30 UTC
 

AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

Seg-Qui 17:00 - 18:30 UTC
 

AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

Sexta-feira 17:30 UTC
 

AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

Sáb-Dom 17:00 - 18:00 UTC

Os Nossos Vídeos

Your JavaScript is turned off or you have an old version of Adobe's Flash Player. Get the latest Flash player.
Sudão: música salva pessoas da mortei
X
28.07.2015 06:19
Em 2012 o realizador sudanês Hajooj Kuka realizou um documentário entre os refugiados da Guerra civil no Nilo Azul, Sudão, e na região montanhosa de Nuba. E surpreendeu-se com o que ali viu – a música estava a ajudar a salvar pessoas que estavam a ser alvo de ataques aéreos do seu próprio governo
Vídeo

Vídeo Sudão: música salva pessoas da morte

Em 2012 o realizador sudanês Hajooj Kuka realizou um documentário entre os refugiados da Guerra civil no Nilo Azul, Sudão, e na região montanhosa de Nuba. E surpreendeu-se com o que ali viu – a música estava a ajudar a salvar pessoas que estavam a ser alvo de ataques aéreos do seu próprio governo
Vídeo

Vídeo Marvel Comics lança um novo Homem-Aranha: Miles Morales

Seja em quadradinhos ou na tela do cinema, fãs estão acostumados a ver Peter Parker por trás do Homem-Aranha. Mas isto está a mudar. A Marvel Comics lançou Miles Morales para substituir Peter Parker em uma nova série de quadradinhos. Ele é metade latino e metado afro-americano e já é bem popular.
Vídeo

Vídeo Procuradoras mulheres da Somália para fazer a diferença

Numa nação marcada por um longo conflito, corrupção e impunidade, o governo da Somália espera reconstruir o sistema de justiça do país e pela primeira vez trouxe seis procuradoras mulheres ao processo
Vídeo

Vídeo Jornalista cego da Somália

Apesar da melhoria de segurança, nos últimos anos, Somália continua um dos países mais perigosos para ser jornalista, pior para que não tem a capacidade de ver. Abdifatah Hassan Kalgacal têm reportado na última década a partir da capital daquele país. É cego
Vídeo

Vídeo Manchetes Africanas 23 Julho 2015

As imagens noticiosas de Africa
Mais Vídeos