quarta-feira, 27 agosto, 2014. 08:48 UTC

Notícias / Angola

Teologia comum para problemas comuns, defendem institutos cristãos

Seminário em Angola discutiu possibilidade de currículo comum para escolas de teologia na África Austral.

Teodoro Albano
Escolas teológicas de Moçambique Angola poderão num futuro próximo cooperar na elaboração de um currículo comum, disse Manasse Matiquele do Instituto Superior Cristão de Tete no norte de Moçambique.




Matiquele falava durante um seminário realizado no passado fim-de-semana na província angolana da Huíla e o desenvolvimento curricular das escolas teológicas na África Austral e parte da zona oriental do continente.

O evento juntou sete dezenas de participantes provenientes da África do Sul, Namíbia, Moçambique, Quénia e de vários pontos de Angola, uma promoção da rede das escolas teológicas de África e da igreja evangélica sinodal de Angola, IESA.
O professor Kruger Du Preez, do Instituto Superior Cristão em Moçambique, falou das vantagens do seminário para as escolas teológicas.

O objectivo essencial, disse Due Preez foi estudar meios de desenvolver um currículo “com valores cristãos” mas que esteja integrado no contexto dos seus próprios países.
“ A nossa experiência é que há currículos usados que vêm de países de fora que não estão contextualizados,” disse.

“Quase ninguém tem uma disciplina sobre malária ou sobre crianças,” disse, acrescentando que a questão da pobreza “não faz parte integral” dos currículos existentes.

Para o director-geral do Instituto Superior Cristão de Tete no norte de Moçambique, devido aos laços históricos que unem Angola e Moçambique existem fortes possibilidades de cooperação no desenvolvimento curricular das escolas teológicas.

Manasse Matiquele destacou a abrangência dos programas na comunidade concordando que os institutos devem ter em conta o contexto onde existem “para que possam ajudar, para que possam ser úteis”.

“O ensino teológico não é só para um certa igreja mas sim para toda uma comunidade que possa beneficiar daquilo que é o ensino da instituição,” disse

E o reverendo Dinis Marcolino Eurico presidente da IESA e um dos co-organizadores do evento falou da importância das escolas teológicas, numa altura em que proliferam em Angola e pelo continente, igrejas e seitas que desvirtuam o evangelho cristão em nome dos bens materiais.

A administração e desenvolvimento curricular, a avaliação curricular e o controlo de qualidade e o futuro de formação nas escolas teológicas na África subsariana foram alguns dos temas abordados durante o seminário de cinco dias.
O forúm foi encerrado
Comentário
Comentários
     
por: Anónimo
02.02.2013 16:41
DEVERIAM MAS E CRIAREM O SISTEMA ANCESTRAL COMO O NEGRO GOVERNOU ANTES DA CHEGADA DO EUROPEU , O NEGRO JA CONHECIA O DEUS VIVO , E HAVIA MUITO RESPEITO SOBRE A VIDA HUMANA , HOJE O HOMEM NEGRO PROSTITUIU-SE COM O ESTRANGERISMO.

Siga-nos

Rádio

AudioAngola Fala Só: Ao Vivo I Mp3

Sexta 16:30 - 17:30 UTC
 

AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

Seg-Sexta 17:00 - 18:30 UTC
 

AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

Sáb-Dom 17:00 - 18:00 UTC

Os Nossos Vídeos

Your JavaScript is turned off or you have an old version of Adobe's Flash Player. Get the latest Flash player.
Manchetes Africanas 26 Agosto 2014i
|| 0:00:00
...
 
🔇
X
26.08.2014 17:17
Noticias de Africa em video
Vídeo

Vídeo Manchetes Africanas 26 Agosto 2014

Noticias de Africa em video
Vídeo

Vídeo Manchetes Americanas 26 Agosto 2014

Os principais títulos americanos na última semana de Agosto
Vídeo

Vídeo Manchetes Africanas 25 Agosto 2014

As noticias de Africa em video
Vídeo

Vídeo O impacto económico do Ébola

O recente surto de Ébola na Africa Ocidental poderá prejudicar as economias governamentais na Libéria, Guine, e Serra Leoa, e talvez mesmo Nigéria. Os esforços de prevenção interferem com o comércio, desportos e viagens
Vídeo

Vídeo Manchetes Africanas 22 Agosto 2014

Noticias de Africa em video
Vídeo

Vídeo Ferguson clama por justiça

Violência, frustração e raiva têm sido a combinação explosiva no bairro de St. Louis, em Ferguson, Missouri. Os protestos começaram depois de um jovem negro de 18 anos ter sido morto por um polícia branco
Mais Vídeos