quarta-feira, 29 julho, 2015. 09:28 UTC

Notícias / Angola

Editora de Rafael Marques ouvida em processo movido por generais angolanos

Bulhosa considera que o trabalho de Rafael Marques tem "credibilidade" e descreve o processo como "uma tentativa de intimidação e uma grave ofensa à liberdade de expressão em Portugal."

Capa do livro
Capa do livro "Diamantes de Sangue", de Rafael Marques.
Redacção VOA
A responsável editorial da Tinta-da-China, Bárbara Bulhosa, foi constituída arguida, pelo Departamento de Investigação e Acção Penal de Lisboa, no âmbito do processo movido contra a sua editora por nove generais angolanos.

A Tinta-da-China, é a editora portuguesa do livro “Diamantes de Sangue – corrupção e Tortura em Angola”, da autoria do jornalista angolano Rafael Marques.

Numa entrevista à Voz da América, Barbara Bulhosa disse que, durante os trinta minutos de interrogatório lhe foi perguntado como conhecera Rafael Marques e porque decidira publicar o livro.


Disse que a sua decisão decorreu de, após verificação do mesmo, ter considerado que o trabalho de Rafael Marques tem "inteira credibilidade" descrevendo este processo como "uma tentativa de intimidação e uma grave ofensa à liberdade de expressão em Portugal."

"Diamantes de Sangue", segundo comunicado da editora, "é uma investigação sobre personalidades, instituições e empresas envolvidas no negócio dos diamantes na província angolana da Lunda-Norte. As forças armadas de Angola e as empresas privadas de segurança protagonizam aí crimes graves com total impunidade. As autoridades e o governo ignoram esses crimes. As denúncias destas práticas remontam a 2005."
O forúm foi encerrado
Comentário
Comentários
     
por: José António de Carvalho de: Cabinda
07.02.2013 12:08
Amigo Prof. Kiluange, estás muito certo no que dizes. Fico muito grato pela forma tão exaustiva como expõe os problemas e soluções para o país. Apenas não gostei por não se identificar. Eu pelo menos estou comprometido com a verdade e a justiça e não tenho receio de me identificar. É bom que os nossos opositores nos conheçam para sentirem o peso das nossas críticas. Angola só será livre com JES e MPLA fora do poder.


por: Prof.Kiluange de: New York-Manhattan
31.01.2013 21:11
Tornar Rafael Marques de Morais num bode expiatório de todas as maldições dos crimes cometidos por José Eduardo dos Santos e seus comparsas mais directos – é tanta desleadade, afronta à nossa moral, ética e cívica?!Mas, em que raio de mundo vivemos, afinal de contas? Se Rafael Marques, William Tonet, Dr. David Mendes, etc., tiverem de responder perante a justiça às acusações (leia-se verdade inédita!) proferidas publicamente contra Dos Santos e seus comparsas, Lev Avnerovich Leviev, Arcadi Aleksandrovich Gaydamak,Xu Jinguah (Sam Pa), Wang Xiangfei, Wu Yang,Pierre Falcone,Simon Francis Mann, Isabel dos Santos, José Filomeno de Sousa dos Santos (Zenú) Manuel Hélder Vieira Dias Júnior “Kopelipa”, Manuel Domingos Vicente, e mesmo até o próprio sr. José Eduardo dos Santos terão de comparecer no tribunal internacional para justificarem como foram capazes de açambarcar mais de 300 mil milhões de dólares do nosso erário público,logo após a morte de Jonas Malheiro Savimbi?!...Minhas Senhoras e Meus Senhores, atingimos o ponto zero de intolerância... ou continuamos com a vaidade do jogo da roleta russa de luxo, "endividando" a qualidade de ar que respiramos e o futuro das gerações vindouras ou enfrentamos a realidade seja ela qual for...as almas de mais de 16 milhões de angolanos estão sob(re) um "fio de cabelo"...Assim, o ideal seria a imediata e incondional demissão de José Eduardo dos Santos, dissolução do parlamento, criação de uma comissão permanente (composta por todas as forças vivas da nação),comissão de conciliação e inclusão nacional , renegociação da cláusulas contratuais gerais da criação da China Sonangol International Holding Limited, préstamos contraídos ao governo chinês e tantos outros governos estrangeiros, a presença de mais de 256 (?) mil chinos no nosso território nacional, reestruturação completa do aparelho estatal (econômico, político e jurídico,militar, comunicação social, educação e agricultura) etc, etc,etc.

Siga-nos

Rádio

AudioAngola Fala Só: Ao Vivo I Mp3

Sexta 16:30 - 17:30 UTC
 

AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

Seg-Qui 17:00 - 18:30 UTC
 

AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

Sexta-feira 17:30 UTC
 

AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

Sáb-Dom 17:00 - 18:00 UTC

Os Nossos Vídeos

Your JavaScript is turned off or you have an old version of Adobe's Flash Player. Get the latest Flash player.
Amy Winehouse - o filmei
X
29.07.2015 05:57
No documentário, Amy, o realizador Asif Kapadia conta a história do nascimento e queda da super estrela do jazz Amy Winehouse. Usando filmes caseiros feitos por amigos e produtores de Amy, concertos, entrevistas públicas e sessões de gravações, Kapadia criou um retrato fantástico da cantora
Vídeo

Vídeo Amy Winehouse - o filme

No documentário, Amy, o realizador Asif Kapadia conta a história do nascimento e queda da super estrela do jazz Amy Winehouse. Usando filmes caseiros feitos por amigos e produtores de Amy, concertos, entrevistas públicas e sessões de gravações, Kapadia criou um retrato fantástico da cantora
Vídeo

Vídeo Sudão: música salva pessoas da morte

Em 2012 o realizador sudanês Hajooj Kuka realizou um documentário entre os refugiados da Guerra civil no Nilo Azul, Sudão, e na região montanhosa de Nuba. E surpreendeu-se com o que ali viu – a música estava a ajudar a salvar pessoas que estavam a ser alvo de ataques aéreos do seu próprio governo
Vídeo

Vídeo Marvel Comics lança um novo Homem-Aranha: Miles Morales

Seja em quadradinhos ou na tela do cinema, fãs estão acostumados a ver Peter Parker por trás do Homem-Aranha. Mas isto está a mudar. A Marvel Comics lançou Miles Morales para substituir Peter Parker em uma nova série de quadradinhos. Ele é metade latino e metado afro-americano e já é bem popular.
Vídeo

Vídeo Procuradoras mulheres da Somália para fazer a diferença

Numa nação marcada por um longo conflito, corrupção e impunidade, o governo da Somália espera reconstruir o sistema de justiça do país e pela primeira vez trouxe seis procuradoras mulheres ao processo
Vídeo

Vídeo Jornalista cego da Somália

Apesar da melhoria de segurança, nos últimos anos, Somália continua um dos países mais perigosos para ser jornalista, pior para que não tem a capacidade de ver. Abdifatah Hassan Kalgacal têm reportado na última década a partir da capital daquele país. É cego
Vídeo

Vídeo Manchetes Africanas 23 Julho 2015

As imagens noticiosas de Africa
Mais Vídeos