sábado, 19 abril, 2014. 09:53 UTC

Notícias / Angola

Alerta para a destruição de símbolos culturais em Angola

Dia Nacional da Cultura assinalado no Kwanza-Sul

Tamanho das letras - +
Fernando Caetano
— Símbolos culturais angolanos estão a ser destruídos para serem substituídos por construções que nada têm a ver com a cultura do país, disseram especialistas locais no Kwanza-Sul.


Sob o lema “A Cultura Fortalece a Nação”a província do Kwanza-Sul acolheu terça-feira o dia nacional da cultura.

Detentor de vários locais de interesse cultural, o evento serviu para o Kwanza-Sul mostrar aos especialistas nacionais e estrangeiros, que é detentor de um acervo cultural de destaque como são os casos das furnas da Sassa no Sumbe, o fortim do Quicombo, a fortaleza de Calulo, o Caminho de Ferro do Amboim, as pinturas rupestres de Ndalambiry e muito mais.

Conhecedores da matéria a nível da região mostram-se no entanto  algo desapontados com o desaparecimento de alguns monumentos tendo vezes sem conta ter-se assitido ao derrube desses monumentos alegadamente para no mesmo espaço ser erguida uma infraestrutura que nada tem a ver com o acervo cultural.

Moisés Ganga, ligado à cultura há mais de vinte anos, disse ser absurdo o comportamento de alguns responsáveis que segundo ele, desvalorizam a cultura a nível local. Ganga disse ter assitido com tristeza à delapidação por populares, e até mesmo gente renomada, de artigos que conservados deveriam engrandecer a cultura na província de origem da Rainha Njinga Mbandi, isto  porque afinal a mãe da heroina angolana era natural do município do Ebo no Kwanza-Sul.

Numa análise sobre o património cultural em Angola, a Ministra da Cultura, Rosa Cruz e Silva, caracterizou a cultura nacional como a soma de uma diversidade cultural.

"A cultura nacional de Angola é digamos, o somatório de toda diversidade cultural de Angola,” disse.

"Dizermos que temos uma cultura nacional é dizer que em cada contexto sócio cultural de Angola existe um conjunto de manifestações sendo que uma boa parte delas tem a ver com elementos matriciais comuns e por essa razão nós dizemos que elas contribuem para  a coesão para unidade nacional mas, é uma unidade que é vista na diversidade de todas as expressões que ocorrem nas nossas comunidades de Cabinda ao Cunene, pondo naturalmente sempre em destaque os elementos que nos identificam e que uma boa parte deles esses mesmos elementos são comuns a maior parte dessas comunidades,” acrescentou

Instada a pronunciar-se sobre a aceitação do Ministério que dirige quanto a inserção das línguas nacionais no sistema curricular e se estava de acordo com essa posição, Rosa Cruz e Silva mostrou total disponibilidade.
O forúm foi encerrado
Comentários
     
Năo existem comentários. Seja o primeiro

Siga-nos

Rádio

AudioAngola Fala Só: Ao Vivo I Mp3

Sexta 16:30 - 17:30 UTC
 

AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

Seg-Sexta 17:00 - 18:30 UTC
 

AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

Sáb-Dom 17:00 - 18:00 UTC

Os Nossos Vídeos

Your JavaScript is turned off or you have an old version of Adobe's Flash Player. Get the latest Flash player.
Manchetes Africanas 18 de Abrili
|| 0:00:00
...
 
🔇
X
18.04.2014
Vídeo

Vídeo "Temos muitos problemas na Guiné-Bissau", Abel Incada, candidato presidencial

Os guineenses foram às urnas a 13 de Abril e estão expectantes num novo Governo de paz e estável
Vídeo

Vídeo África do Sul vai a votos a 7 de Maio

Na África do Sul, o ANC está em campanha difícil para segurar o seu domínio no Limpopo, onde ganhou 85 por cento dos votos em 2009.
Vídeo

Vídeo Pistorius está no banco dos réus e a acusação tem sido dura

Os acusadores tentaram descrever o atleta sul-africano Oscar Pistorius como egoísta e abusivo durante o segundo dia de interrogatório no seu julgamento por homicídio.
Mais Vídeos