segunda-feira, 21 abril, 2014. 14:42 UTC

Notícias / Estados Unidos

Obama nomeia novos líderes para a Defesa e a CIA

Chuck Hagel, um veterano da guerra do Vietname, foi indigitado para secretário da Defesa. John Brennan, um veterano com 25 anos de serviço na "secreta", nomeado para director da CIA.

Barack Obama ao anunciar, segunda-feira, as nomeações de Chuck Hagel (esq.) para a Defesa e John Brennan (dir.) para a CIA
Barack Obama ao anunciar, segunda-feira, as nomeações de Chuck Hagel (esq.) para a Defesa e John Brennan (dir.) para a CIA

Multimédia

Áudio
Tamanho das letras - +
Redacção VOA
— O presidente americano, Barack Obama, nomeou o ex-senador republicano Chuck Hagel, para secretário da Defesa, e John Brennan, para Director da CIA.

Numa breve cerimónia na Casa Branca, Obama elogiou a competência e patriotiosmo dos dois escilhidos.

Mas mesmo ntes de as nomeações serem anunciadas, e apesar de o ex-senador Chuck Hagel ser republicano, os republicanos no Senado dos Estados Unidos, a quem compete confirmar as nomeações para o governo, estão a levantar oposição.

Uns dizem que ele não é suficientemente amigo de Israel – nomeadamente por ter feito uma referência que consideram depreciativa ao lobby israelita em Washington.

Outros dizem que ele contra um eventual ataque militar contra o Irão, por causa do seu programa nuclear. Hagel, um republicano moderado de 66 anos, disse, ainda, que o Irão deve ser envolvido num diálogo sobre o futuro do Afeganistão.

Responsáveis da Casa Branca desvalorizam estas críticas. Afirmam que Hagel, enquanto senador, votou a aprovação de milhares de milhões de dólares em assistência americana a Israel e apoiou sanções contra o Irão.

O número dois para a segurança nacional no gabinete de Obama  insiste que Chuck Hagel está em “sintonia total” com o Presidente, naquelas duas questões. Ao apresentar oficialmente os nomeados, Obama não abordou directamente a controvérsia e exortou o Senado a aprovar as nomeações "o mais depressa possível".

John Brennan, de 57 anos, é um veterano da CIA, onde passou 25 anos antes de ser chamado à Casa Branca, como conselheiro de Obama para o combate ao terrorismo, há quatro anos.

A sua nomeação também é considerada controversa por ser acusado de, como alto responsável da CIA durante a presidência de George W. Bush, ser responsável pela alegada tortura de suspeitos terroristas. Essa acusação, que o próprio desmentiu enfaticamente, prejudicou a sua candidatura a director da CIA, em 2008.

Brennan disse, numa carta ao presidente, que se opôs a várias práticas e políticas da administração Bush e Obama decidiu nomeá-lo agora para aquele posto.

Hagel e Brennan são membros do círculo próximo do presidente que valoriza a lealdade dos que o rodeiam.

Nos últimos anos, Brennan foi uma das pessoas maios directamente envolvidas na perseguição a Osama bin Laden e um dos coordenadores das operações para utilizar aeronaves não tripuladas – chamadas drones – para abater suspeitos terroristas. O seu papel na CIA envolve a continuidade dessas operações.

Hagel, que substituirá Leon Panetta, tem à frente anos difíceis, com a redução do orçamento da defesa, e a retirada militar do Afeganistão.
O forúm foi encerrado
Comentários
     
Năo existem comentários. Seja o primeiro

Siga-nos

Rádio

AudioAngola Fala Só: Ao Vivo I Mp3

Sexta 16:30 - 17:30 UTC
 

AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

Seg-Sexta 17:00 - 18:30 UTC
 

AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

Sáb-Dom 17:00 - 18:00 UTC

Os Nossos Vídeos

Your JavaScript is turned off or you have an old version of Adobe's Flash Player. Get the latest Flash player.
Manchetes Africanas 18 de Abrili
|| 0:00:00
...
 
🔇
X
18.04.2014
Vídeo

Vídeo "Temos muitos problemas na Guiné-Bissau", Abel Incada, candidato presidencial

Os guineenses foram às urnas a 13 de Abril e estão expectantes num novo Governo de paz e estável
Vídeo

Vídeo África do Sul vai a votos a 7 de Maio

Na África do Sul, o ANC está em campanha difícil para segurar o seu domínio no Limpopo, onde ganhou 85 por cento dos votos em 2009.
Vídeo

Vídeo Pistorius está no banco dos réus e a acusação tem sido dura

Os acusadores tentaram descrever o atleta sul-africano Oscar Pistorius como egoísta e abusivo durante o segundo dia de interrogatório no seu julgamento por homicídio.
Mais Vídeos