sábado, 20 setembro, 2014. 15:59 UTC

Notícias / Angola

O Rei vai nú?

Activista nega que Eduardo dos Santos se tenha encontrado com o verdadeiro rei da Lunda Tchokwé

x
Redacção VOA
O presidente da Comissão do Protectorado da Lunda negou que o Presidente José Eduardo dos Santos se tivesse encontrado, na quinta-feira, com o rei dos povos da Lunda-Tchokwé.


O Jornal de Angola escreveu que José Eduardo dos Santos se tinha reunido com Alberto Dumba Muacawewe, recebido na presidência com o título de Muatchissengue Watembo, o título tradicional dado ao rei da região.

Mas José Mateus Zecamutchima, presidente da Comissão do Protectorado da Lunda Tchokwé – uma organização que luta pela autonomia da região – negou que Alberto Dumba Muacawewe seja o verdadeiro rei da região.

“O Alberto Dumba Mwacawewe é o rei imposto pelo MPLA,” disse Zecamutchima que descreveu ainda Mwacawewe como “uma personalidade da Lunda que conhcemos e por quem temos todo o respeito”.

“Em termos de sucessão do reinado Lunda Tchokwe ele é um impostor,” acrescentou.
Zecamutchima fez notar que o Jornal de Angola, enquanto órgão oficial, nunca tinha falado sobre as reivindicações da região da Lunda Tchokwe e que agora vem afirmar na  sua notícia que o rei da Lunda Tchokwe “é afinal de contas uma figura reconhecida internacionalmente”.

O jornal disse que o Mutachissinge Watembo é uma figura “reconhecida mundialmente nos termos de sucessão colectiva e fundamentos jurídicos dos tratados de protectorado de 1885-1894”.

Para Zecamutchima o encontro do presidente José Eduardo dos Santos enquadra-se numa estratégia do governo de Luanda que passa pela criação de “grupos subversivos (na Lunda) para tentar desviar a atenção d a opinião pública dos verdadeiros objectivos que estamos a defender”.

“O senhor Alberto Dumba Mwacawewe é o rei imposto do MPLA,” disse Zecamutchima acrescentando que este era irmão de um falecido deputado ao parlamento.

“O Senhor Carlos Manuel Muatxitambuia é o verdadeiro rei,” concluiu.
O forúm foi encerrado
Comentário
Comentários
     
por: Vulameno Chinguli de: POrtugal
09.01.2013 21:45
O MPLA,ja comecou logo nos primeiros dias,do ano mas o povo do leste,ja nao aceita mas neste governo de Angola,sangue fria,Demonios,governa com a feiticaria apartir do proprio dos santos,


por: Marcelo Teixeira de: Brasil, São Paulo
07.01.2013 06:06
Internacionalmente reconhecido? Bem eu moro no Brasil nunca ouvi falar deste senhor. O que é impressionante, é ver como os ditadores se reconhecem a distância.


por: Anonimo de: Luanda
04.01.2013 18:22
Cenas e caracteristicas dos iluminantes, são sinais de que este grupo ja actua em Angola ha muito tempo infitrados com as cores do M. Haja Deus...


por: Muana Nsi de: Benguela
04.01.2013 18:18
Começar o ano com a corrupção!!! Até quando!!! Meu Deus tenha misericórdia...

Siga-nos

Rádio

AudioAngola Fala Só: Ao Vivo I Mp3

Sexta 16:30 - 17:30 UTC
 

AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

Seg-Sexta 17:00 - 18:30 UTC
 

AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

Sáb-Dom 17:00 - 18:00 UTC

Os Nossos Vídeos

Your JavaScript is turned off or you have an old version of Adobe's Flash Player. Get the latest Flash player.
Manchetes Africanas 19 Setembro 2014i
|| 0:00:00
...
 
🔇
X
19.09.2014 17:49
As imagens das noticias de Africa
Vídeo

Vídeo Manchetes Africanas 19 Setembro 2014

As imagens das noticias de Africa
Vídeo

Vídeo Aniversário Westgate - Ataque terrorista ainda abala as vítimas

Um ano depois do ataque terrorista ao Centro Comercial Westgate em Nairobi, os sobreviventes continuam abalados com a tragédia. A VOA conta a história das vítimas que ainda questionam: “Como é que isto aconteceu?
Vídeo

Vídeo Manchetes Africanas 18 Setembro 2014

Noticias de Africa em imagens
Vídeo

Vídeo Manchetes Africanas 17 Setembro 2014

As imagens de Africa que fazem noticia
Vídeo

Vídeo Manchetes Africanas 16 Setembro 2014

As noticias de Africa em imagens
Vídeo

Vídeo Prostituição infantil em Nairobi

Na favela de Korogocho, em Nairobi, raparigas com apenas 15 anos de idades dedicam-se à prostituição como meio de ganhar a vida. Elas são o alvo de uma organização não-governamental chamada Iniciativa Miss Koch, que tem realizado o trabalho de resgatar essas menores e com resultados positivos.
Mais Vídeos