quinta-feira, 28 agosto, 2014. 03:05 UTC

Notícias / Angola

Samakuva pede uma paz mais vasta e profunda em Angola

"Angola precisa de outra paz! A paz mais lata, mais completa, a paz entre o governo e o povo. É desta paz que queremos falar hoje” - Isaías Samakuva

Isaías Samakuva, Presidente da UNITA (VOA/Isaías Soares)
Isaías Samakuva, Presidente da UNITA (VOA/Isaías Soares)
Venâncio Rodrigues
O presidente da UNITA, Isaías Samakuva, convidou os angolanos a transformarem esta quadra natalícia numa jornada de reflexão nacional em busca da paz entre o governo e o povo.

Na sua mensagem de Fim de Ano, o presidente da UNITA disse que os angolanos precisam de uma paz diferente da que os militares assinaram com o governo, em 2002, descrevendo-a como "outra paz! A paz mais lata, mais completa, a paz entre o governo e o povo. É desta paz que queremos falar hoje”.

Isaías Samakuva defendeu uma nova paz para o país assente essencialmente no diálogo social com o Governo de Angola sob o argumento de que os angolanos vivem actualmente sob o um permanente clima de guerra entre o governo e o povo.

“O regime que vivemos é de ditadura; é aquele em que o governo está em guerra contra o seu próprio povo. De facto, os angolanos são agredidos todos os dias no seu direito à vida, à liberdade e à igualdade”, notou Samakuva.

O presidente da UNITA afirmou ainda que apesar de toda a riqueza que Angola produz, os cidadãos  estão a terminar o ano de 2012 mais pobres do que estavam no ano 2002.

“Algo está errado quando há crescimento do Produto Interno Bruto e ao mesmo tempo há crescimento do nível de desemprego dos nacionais e dos níveis de pobreza das famílias”, declarou.

Um discurso, em que o principal líder da oposição angolana denuncia que os angolanos são agredidos todos os dias no seu direito à vida, à liberdade à igualdade, de ter água potável e corrente, habitação, à educação de qualidade e à saúde, ao emprego, ao salário digno e ao acesso igual à riqueza.
O forúm foi encerrado
Comentário
Comentários
     
por: Gabriel de: Huila
25.12.2012 19:07
É de facto um grade problema que o Angolano passa. Se tivéssemos um presidente como esse em Angola, o nosso país estaria muito diferente com o que temos hoje.

Siga-nos

Rádio

AudioAngola Fala Só: Ao Vivo I Mp3

Sexta 16:30 - 17:30 UTC
 

AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

Seg-Sexta 17:00 - 18:30 UTC
 

AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

Sáb-Dom 17:00 - 18:00 UTC

Os Nossos Vídeos

Your JavaScript is turned off or you have an old version of Adobe's Flash Player. Get the latest Flash player.
Lei Russa Contra a Profanaçãoi
X
27.08.2014 18:06
A Rússia promulgou em Julho uma lei que ameaça multar actos de profanação nos media, filmes, literatura, na música e no teatro. A restrição foi bem recebida por quem diz que a blasfémia está fora do controlo, outros rejeitam a decisão por considerarem tratar-se de paternalização e censura
Vídeo

Vídeo Lei Russa Contra a Profanação

A Rússia promulgou em Julho uma lei que ameaça multar actos de profanação nos media, filmes, literatura, na música e no teatro. A restrição foi bem recebida por quem diz que a blasfémia está fora do controlo, outros rejeitam a decisão por considerarem tratar-se de paternalização e censura
Vídeo

Vídeo Manchetes Africanas 27 Agosto 2014

Noticias de Africa em video
Vídeo

Vídeo Manchetes Africanas 26 Agosto 2014

Noticias de Africa em video
Vídeo

Vídeo Manchetes Americanas 26 Agosto 2014

Os principais títulos americanos na última semana de Agosto
Vídeo

Vídeo Manchetes Africanas 25 Agosto 2014

As noticias de Africa em video
Vídeo

Vídeo O impacto económico do Ébola

O recente surto de Ébola na Africa Ocidental poderá prejudicar as economias governamentais na Libéria, Guine, e Serra Leoa, e talvez mesmo Nigéria. Os esforços de prevenção interferem com o comércio, desportos e viagens
Vídeo

Vídeo Manchetes Africanas 22 Agosto 2014

Noticias de Africa em video
Vídeo

Vídeo Ferguson clama por justiça

Violência, frustração e raiva têm sido a combinação explosiva no bairro de St. Louis, em Ferguson, Missouri. Os protestos começaram depois de um jovem negro de 18 anos ter sido morto por um polícia branco
Mais Vídeos