sexta-feira, 01 agosto, 2014. 11:51 UTC

Notícias / Angola

5 mil dólares por carro para estacionar na Baía de Luanda

Residentes organizam abaixo-assinado contra a Starpark, empresa concessionária do estacionamento na renovada zona nobre da baixa de Luanda, por cobrar preços iguais aos de Nova Iorque

Nova Marginal de Luanda, Avenida 4 de Fevereiro. estacionar o automóvel... só para ricos. Preço é igual ao de Nova Iorque.
Nova Marginal de Luanda, Avenida 4 de Fevereiro. estacionar o automóvel... só para ricos. Preço é igual ao de Nova Iorque.
Redacção VOA
— Residentes dos prédios nas imediações da Avenida 4 de Fevereiro (antiga Avenida Marginal) em Luanda, estão a fazer circular um abaixo-assinado contra os preços cobrados para estacionamento nos novos parques criados ao longo da alameda, noticiou o semanário angolano, Novo Jornal.

O abaixo assinado, dirigido ao governo provincial de Luanda, insurge-se contra os 450 dólares americanos (USD) a cobrar mensalmente a cada automóvel.

Essa verba e igual ao preço médio de um contrato mensal de estacionamento numa garagem da cidade de Nova Iorque.

“Várias comissões de moradores receberam nas últimas semanas informações da STARPARK S.A., empresa que adquiriu a concessão da exploração dos parques de estacionamento da Baía de Luanda, sobre o ‘privilégio que será viver e estacionar na Baía'", lê-se no documento.

O valor sem desconto para morador depende do parque a usar e vai variar entre 435 USD e os 463 USD por mês, por viatura.

Os moradores apontam ainda, no abaixo assinado, que “segundo a STARPARK S.A., o custo de estacionamento de duas viaturas – promoção só para os primeiros 140 moradores – é anualmente de 3.720 USD por cada viatura! 7.440 USD anuais para dois carros, pagos antecipadamente!" Os moradores que chegarem depois dos primeiros 140, pagam anualmente 5.220 USD por viatura."

Cristina Pinto, da Associação dos Naturais, Residentes e Amigos de Luanda, disse ao Novo Jornal que a instituição recebeu várias denúncias e queixas relativas à situação dos parques de estacionamento na marginal.

A Associação protesta contra esta situação e outras que têm sido levantadas noutros espaços da cidade, como jardins e praças, que estão a ser privatizados, defendendo que deve haver um processo de auscultação pública.
O forúm foi encerrado
Comentário
Comentários
     
por: MIRANDA de: USA
17.11.2012 16:59
Como chama a moeda Angolana? Dollar?!..........
Quanto ao regulamento do parque de estacionamento, esta correto!


por: Lourdes Ximenes Lopes de: Porto
17.11.2012 01:28
:-))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))) Mas estavam á espera de quê???? Num país governado e explorado por ladrões, os que têm dinheiro para viver nas zonas "nobres", têm de se mentalizar que todo esse "Progresso e Modernização" serve para "alguém" meter mais $$$$ ao bolso! No Cacuaco, no Cazenga, no Zamgo, no Sapu, etc. cobram estacionamento?


por: livre pensador moz de: maputo
16.11.2012 19:51
Bu$ine$$ a$ u$ual...

Siga-nos

Rádio

AudioAngola Fala Só: Ao Vivo I Mp3

Sexta 16:30 - 17:30 UTC
 

AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

Seg-Sexta 17:00 - 18:30 UTC
 

AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

Sáb-Dom 17:00 - 18:00 UTC

Os Nossos Vídeos

Your JavaScript is turned off or you have an old version of Adobe's Flash Player. Get the latest Flash player.
Ivan Collinson - Participante Yalii
X
31.07.2014 20:06
Ivan Collinson - Participante Yali. Veio de Moçambique e é director adjunto do registo académico da Universidade Eduardo Mondlane. Ivan sente-se mais africano depois de participar na Iniciativa Jovens Líderes Africanos nos EUA
Vídeo

Vídeo Ivan Collinson - Participante Yali

Ivan Collinson - Participante Yali. Veio de Moçambique e é director adjunto do registo académico da Universidade Eduardo Mondlane. Ivan sente-se mais africano depois de participar na Iniciativa Jovens Líderes Africanos nos EUA
Vídeo

Vídeo Manchetes Americanas 31 Julho 2014

Câmara dos Representantes indicia processo contra Presidente Barack Obama
Vídeo

Vídeo Manchetes Africanas 31Julho 2014

Da propagação do vírus do ébola, aos ataques do Boko Haram. Os títulos que marcam a actualidade de África
Vídeo

Vídeo Cadija Mané - Participante Yali

Cadija Mané - Participante Yali. Veio da Guiné-Bissau, onde trabalha como coordenadora da Casa dos Direitos. Regressa para a Guiné com mais determinação e força de vontade para mudar as coisas
Vídeo

Vídeo Vilma Nhambi - Participante Yali

Vilma Nhambi - Participante Yali. Veio de Moçambique e tem um projecto com mulheres e adolescentes nas zonas rurais.
Vídeo

Vídeo Selma Neves - Participante Yali

Selma Neves - Participante Yali, veio de Cabo Verde. É Presidente da Incubadora, uma cooperativa de empoderamento de mulheres e fica por mais dois meses para um estágio em Nova Iorque
Vídeo

Vídeo Manchetes Americanas 29 Julho 2014

Os principais assuntos que fazem a actualidade dos Estados Unidos da América, com Bruna Ladeira
Vídeo

Vídeo Majo Joseph - Participante Yali

Majo Joseph - Participante Yali veio de Moçambique e a sua área de acção é a sociedade civil e seu empoderamento
Vídeo

Vídeo Akiules Neto - Participante Yali

Akiules Neto - Participante Yali. Veio de Angola e a sua vida são os números
Mais Vídeos