quarta-feira, 02 setembro, 2015. 19:07 UTC

Notícias

UNICEF Denuncia Exploração de Menores em Angola

UNICEF Denuncia Exploração de Menores em Angola
UNICEF Denuncia Exploração de Menores em Angola
Agostinho Gayeta

UNICEF Denuncia Exploração de Menores

24 Dez 2010 - O Fundo das Nações Unidas para a Infância e o Instituto Nacional da Criança denunciam exploração de menores em Angola. Segundo dados destas duas instituições, que velam pelos direitos dos menores, quase 20 por cento das crianças menores de quinze anos trabalham mais de quatro horas por dia contribuindo para as rendas de casa, o que representa um atentado contra a convenção internacional sobre os direitos da criança.

O Fundo das Nações Unidas para Infância e o Instituto Nacional da Crianças apontam as províncias do litoral de Angola e as localizadas nas zonas fronteiriças com os países vizinhos como as mais preocupantes. Nestas localidades, muitos menores são obrigados ao trabalho do campo e à venda ambulante.

Ao nível internacional, várias denuncias têm sido feitas a respeito do problema, uma das quais é a do Departamento do Trabalho do Estado Norte Americano que considera, num dos seus relatórios, que esta situação é o resultado da existência de lacunas no quadro legal e nos esforços para a aplicação da lei.

Há também o registo de denúncias feitas por cidadãos angolanos na província de Benguela. Consta que há crianças a serem recrutadas por um grupo de chineses na região centro e sul de Angola  para realização de serviços forçados em plantações de arroz na província do Bengo, sob vigilância dos Militares da Casa Civil da Presidência da Republica.

Entretanto, o representante da UNICEF em Angola, Kohen Vanormelingen disse que o assunto é preocupante e é necessário que se faça um inquérito mais profundo, dada a delicadeza da situação.

Benguela é das províncias mais inquietantes ao nível nacional. Segundo a Directora do Instituto Nacional da Criança, Ruth Mixinji, centenas de menores, com as idades compreendidas entre os sete e os catorze anos, são obrigados a fazerem trabalhos forçados pelos próprios pais para a garantia do sustento da família. Mixinji garante estar em curso um programa que visa banir esta prática em Angola e alerta que, caso se confirmem as várias denúncias sobre a exploração de menores no país, os autores serão responsabilizados.

O forúm foi encerrado
Comentários
     
Năo existem comentários. Seja o primeiro

Siga-nos

Rádio

AudioAngola Fala Só: Ao Vivo I Mp3

Sexta 16:30 - 17:30 UTC
 

AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

Seg-Qui 17:00 - 18:30 UTC
 

AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

Sexta-feira 17:30 UTC
 

AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

Sáb-Dom 17:00 - 18:00 UTC

Os Nossos Vídeos

Your JavaScript is turned off or you have an old version of Adobe's Flash Player. Get the latest Flash player.
Manchetes Mundo 2 Setembro 2015i
X
02.09.2015 17:56
Vídeo

Vídeo Diário de um YALI (III): Joel Almeida perdido em Nova Iorque

Desafiámos o Joel a contar-nos os seus dias e cada dia que passa é uma aventura. Perder-se em Nova Iorque tem sido uma constante. O Joel está na cidade da grande maçã para um estágio de 2 meses dentro do programa Young African Leaders Initiave, criado por Barack Obama
Vídeo

Vídeo Manchetes Africanas 1 Setembro 2015

Milahres dançam no festival tradicional suazi
Vídeo

Vídeo Manchetes americanas 1 Setembro 2015

Ben Carson, um novo Obama?
Vídeo

Vídeo Diário de um YALI (II): Joel Almeida e a visita à Estátua da Liberdade

Esta é a 2ª partilha de Joel e como seria de esperar Nova Iorque não é um lugar fácil. A ida à estátua da Liberdade provou ao Joel que um GPS pode ser tudo na vida.
Vídeo

Vídeo Diário de um YALI (I): Joel Almeida e a primeira aventura em Nova Iorque

Joel Almeida, de Cabo Verde, é designer de jogos e tem uma start-up. Participou no programa YALI por 6 semanas e dentro da mesma iniciativa está entre os 100 escolhidos para fazerem um estágio nos Estados Unidos durante 2 meses. Joel está em Nova Iorque e aceitou o desafio de nos contar os seus dias
Mais Vídeos