terça-feira, 16 setembro, 2014. 07:25 UTC

Notícias

Angola: Imigrantes ilegais presos em Malanje

Cinco dos detidos eram do Vietnam. Os restantes são de diversos países africanos

Superintendente Lindo Ngola, porta voz da polícia em Malanje
Superintendente Lindo Ngola, porta voz da polícia em Malanje

Multimédia

Áudio
Isaías Soares

Imigrantes ilegais detidos

Mais de 30 cidadãos estrangeiros ilegais foram detidos na região de Malanje em apenas sete dias, anunciou esta Quinta-feira, o porta-voz do Comando Provincial da Polícia Nacional, superintendente Lindo António Ngola.

 

Efectivos dos Serviços de Migração e Estrangeiros (SME) e da Polícia Nacional interpelaram os infractores de nacionalidades Vietnamitas, Guiné – Conakry, congoleses democráticos e marfinenses nos municípios sede, Malanje, Cacuso, Quela e Cahombo.

 

“Os SME do município de Malanje procederam a detenção de cinco cidadãos estrangeiros vietnamitas, de igual modo no posto de fiscalização de Quizenga, município de Cacuso os mesmos serviços procederam a detenção de dezasseis cidadãos estrangeiros, dos quais sete de Guiné – Conacry, igual número da RDC, oito da Costa do Marfim e um zambiano todos do sexo masculino”, precisou o oficial.

 

Na comuna de Xandel, município do Quela, segundo o porta-voz da corporação “as forças policiais procederam a detenção de oito cidadãos estrangeiros, sendo três da guiné-conacry e cinco da RDC todos provenientes da vizinha província da Lunda-Norte”, referiu o superintendente Lindo Ngola, acrescentando a retenção de um congolês democrático no município de Cahombo.

 

Até quarta-feira última, as autoridades policiais registaram duas violações nos postos de guarda fronteira do Kicuto, município de Massango e Mundondo, Marimba, onde foram detidos cinco cidadãos estrangeiros da República Democrática do Congo, do sexo masculino em situação migratória ilegal.

 

O superintendente Lindo António Ngola confirmou que os infractores foram entregues aos Serviços de Migração e Estrangeiro de Malanje para os devidos procedimentos legais, que resultam na expulsão.

O forúm foi encerrado
Comentário
Comentários
     
por: Itsita wela buta
04.06.2012 07:22
Como vai o Credito de Campanha agricola em Cabinda.O povo é o Arbito das eleições.Haver vamos

Siga-nos

Rádio

AudioAngola Fala Só: Ao Vivo I Mp3

Sexta 16:30 - 17:30 UTC
 

AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

Seg-Sexta 17:00 - 18:30 UTC
 

AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

Sáb-Dom 17:00 - 18:00 UTC

Os Nossos Vídeos

Your JavaScript is turned off or you have an old version of Adobe's Flash Player. Get the latest Flash player.
Prostituição infantil em Nairobii
|| 0:00:00
...
 
🔇
X
13.09.2014 03:03
Na favela de Korogocho, em Nairobi, raparigas com apenas 15 anos de idades dedicam-se à prostituição como meio de ganhar a vida. Elas são o alvo de uma organização não-governamental chamada Iniciativa Miss Koch, que tem realizado o trabalho de resgatar essas menores e com resultados positivos.
Vídeo

Vídeo Prostituição infantil em Nairobi

Na favela de Korogocho, em Nairobi, raparigas com apenas 15 anos de idades dedicam-se à prostituição como meio de ganhar a vida. Elas são o alvo de uma organização não-governamental chamada Iniciativa Miss Koch, que tem realizado o trabalho de resgatar essas menores e com resultados positivos.
Vídeo

Vídeo Manchetes Africanas 12 Setembro 2014

As noticias de Africa que fazem manchete
Vídeo

Vídeo Manchetes Americanas 11 setembro 2014

Noticias da America em video
Vídeo

Vídeo Manchetes Africanas 10 Setembro 2014

As imagens das noticias de Africa
Vídeo

Vídeo Manchetes americanas 9 Setembro 2014

As notícias da America em vídeo
Vídeo

Vídeo Manchetes Africanas 9 Setembro 2014

As notícias de África em vídeo
Vídeo

Vídeo Manchetes Africanas 8 Setembro 2014

As imagens noticiosas de Africa
Vídeo

Vídeo Manchetes Africanas 5 Setembro 2014

O que faz noticia em Africa
Vídeo

Vídeo Chegada de Dhalakama a Maputo

O presidente de Moçambique Armando Guebuza e o líder da Renamo Afonso Dhlakama subscreveram hoje, 5, os documentos que integram o acordo de paz, assinado na semana passada pelo Governo e pelo principal partido da oposição.
Mais Vídeos