quinta-feira, 28 agosto, 2014. 01:01 UTC

Notícias

Angola: Imigrantes ilegais presos em Malanje

Cinco dos detidos eram do Vietnam. Os restantes são de diversos países africanos

Superintendente Lindo Ngola, porta voz da polícia em Malanje
Superintendente Lindo Ngola, porta voz da polícia em Malanje

Multimédia

Áudio
Isaías Soares

Imigrantes ilegais detidos

Mais de 30 cidadãos estrangeiros ilegais foram detidos na região de Malanje em apenas sete dias, anunciou esta Quinta-feira, o porta-voz do Comando Provincial da Polícia Nacional, superintendente Lindo António Ngola.

 

Efectivos dos Serviços de Migração e Estrangeiros (SME) e da Polícia Nacional interpelaram os infractores de nacionalidades Vietnamitas, Guiné – Conakry, congoleses democráticos e marfinenses nos municípios sede, Malanje, Cacuso, Quela e Cahombo.

 

“Os SME do município de Malanje procederam a detenção de cinco cidadãos estrangeiros vietnamitas, de igual modo no posto de fiscalização de Quizenga, município de Cacuso os mesmos serviços procederam a detenção de dezasseis cidadãos estrangeiros, dos quais sete de Guiné – Conacry, igual número da RDC, oito da Costa do Marfim e um zambiano todos do sexo masculino”, precisou o oficial.

 

Na comuna de Xandel, município do Quela, segundo o porta-voz da corporação “as forças policiais procederam a detenção de oito cidadãos estrangeiros, sendo três da guiné-conacry e cinco da RDC todos provenientes da vizinha província da Lunda-Norte”, referiu o superintendente Lindo Ngola, acrescentando a retenção de um congolês democrático no município de Cahombo.

 

Até quarta-feira última, as autoridades policiais registaram duas violações nos postos de guarda fronteira do Kicuto, município de Massango e Mundondo, Marimba, onde foram detidos cinco cidadãos estrangeiros da República Democrática do Congo, do sexo masculino em situação migratória ilegal.

 

O superintendente Lindo António Ngola confirmou que os infractores foram entregues aos Serviços de Migração e Estrangeiro de Malanje para os devidos procedimentos legais, que resultam na expulsão.

O forúm foi encerrado
Comentário
Comentários
     
por: Itsita wela buta
04.06.2012 07:22
Como vai o Credito de Campanha agricola em Cabinda.O povo é o Arbito das eleições.Haver vamos

Siga-nos

Rádio

AudioAngola Fala Só: Ao Vivo I Mp3

Sexta 16:30 - 17:30 UTC
 

AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

Seg-Sexta 17:00 - 18:30 UTC
 

AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

Sáb-Dom 17:00 - 18:00 UTC

Os Nossos Vídeos

Your JavaScript is turned off or you have an old version of Adobe's Flash Player. Get the latest Flash player.
Lei Russa Contra a Profanaçãoi
X
27.08.2014 18:06
A Rússia promulgou em Julho uma lei que ameaça multar actos de profanação nos media, filmes, literatura, na música e no teatro. A restrição foi bem recebida por quem diz que a blasfémia está fora do controlo, outros rejeitam a decisão por considerarem tratar-se de paternalização e censura
Vídeo

Vídeo Lei Russa Contra a Profanação

A Rússia promulgou em Julho uma lei que ameaça multar actos de profanação nos media, filmes, literatura, na música e no teatro. A restrição foi bem recebida por quem diz que a blasfémia está fora do controlo, outros rejeitam a decisão por considerarem tratar-se de paternalização e censura
Vídeo

Vídeo Manchetes Africanas 27 Agosto 2014

Noticias de Africa em video
Vídeo

Vídeo Manchetes Africanas 26 Agosto 2014

Noticias de Africa em video
Vídeo

Vídeo Manchetes Americanas 26 Agosto 2014

Os principais títulos americanos na última semana de Agosto
Vídeo

Vídeo Manchetes Africanas 25 Agosto 2014

As noticias de Africa em video
Vídeo

Vídeo O impacto económico do Ébola

O recente surto de Ébola na Africa Ocidental poderá prejudicar as economias governamentais na Libéria, Guine, e Serra Leoa, e talvez mesmo Nigéria. Os esforços de prevenção interferem com o comércio, desportos e viagens
Vídeo

Vídeo Manchetes Africanas 22 Agosto 2014

Noticias de Africa em video
Vídeo

Vídeo Ferguson clama por justiça

Violência, frustração e raiva têm sido a combinação explosiva no bairro de St. Louis, em Ferguson, Missouri. Os protestos começaram depois de um jovem negro de 18 anos ter sido morto por um polícia branco
Mais Vídeos