segunda-feira, 08 fevereiro, 2016. 21:10 UTC

    Notícias / Angola

    UNITA acusa TPA de má-fé no caso Augusto Silva

    A UNITA desmentiu informações postas a circular dando conta que o seu membro, general Isaias Chitombi, teria assassinado o cidadão Augusto Silva.

    Manuel José
    A UNITA desmentiu informações postas a circular dando conta que o seu membro, general Isaias Chitombi, teria assassinado o cidadão Augusto Silva.

    O partido do galo negro por intermédio do seu membro do Comité Permanente, Adalberto da Costa Júnior, disse que vai solicitar a abertura de uma comissão parlamentar de inquérito, para apurar os factos: “Pretendemos solicitar uma Comissão Parlamentar de Inquérito a estes actos.”


    Para a UNITA existe uma intenção deliberada de manchar a reputação dos seus membros: “Numa clara intenção de atingir politicamente o partido e o bom nome de seus dirigentes.”

    No centro da polémica está a cidadã Carlota Tekassalan que numa entrevista à TPA acusou o general Chitombi de ter morto Augusto Silva, por alegado caso de burla. A UNITA não só desmentiu o facto como apresentou a suposta vitima: Augusto Silva que diz estar bem vivo.

    “Eu sou Augusto Silva e não estou morto, essas coisas de burla não quero entrar, isso tudo é uma mentira.”

    Augusto Silva na primeira pessoa e em viva voz contou a sua versão dos factos:

    “Quando eu fui ao Congo, levar a minha esposa para tratamento, a senhora Carlota aproveitou-se para "chular" o velho Chitombi, em meu nome.”

    Augusto Silva disse ter sido espancado, aquando da sua passagem pela Direcção Nacional de Investigação Criminal de Luanda e que o obrigaram a negar que se chamava Augusto Silva.

    “Dormi na cela, bateram-me e obrigaram-me a dizer que eu não era Augusto Silva.”

    Augusto Silva, o suposto cidadão assassinado pelo general Chitombi. A UNITA diz não ter dúvidas de que a TPA agiu de má-fé para denegrir a imagem do partido:

    “A TPA assumiu-se como um instrumento político ao serviço de interesses obscuros, ferindo a dignidade da pessoa humana.”

    O que para os "maninhos" é um sinal claro de que Angola se está a transformar num estado totalitário.

    “O regresso ao estado totalitário é cada vez mais evidente e urge uma reacção firme e rápida sob risco de amanhã ser tarde e ter consequências que hoje se pode evitar”, disse Costa Júnior.
    O forúm foi encerrado
    Comentário
    Comentários
         
    por: Colhão Azul de: Lubango
    27.01.2013 19:24
    Angola é um pais totalitário! apenas quiz corrigir o senhor Nguzu. Kota Adalberto, penso que é chegado o momento de a TPA responder em tribunal, por mais este péssimo trabalho prestado a população. Achamos que além do aproveitamento politico que o MPLA faz dos meios de comunicação social públicos, assistimos a diabolização de figuras e partidos que falam lingua diferente a do MPLA. O caso é de policia. Bazei, porrrrrrrraaaaaaaaaaaaaa.


    por: Nguzu
    23.01.2013 06:41
    Gostaria de currigir o Sr. Adalbert da Costa Junior quando usa a seguinte frase: "claro de que Angola se está a transformar num estado totalitário". Nao sei em que pais o Sr Adalberto esta, agora nao esta a transformar-se Angola e' um mais totalitario faz hoje 37 anos de ditadura, totalirarismo, culto de personalidade e currupcao activa. Aproxima nao cometa mais o mesmo erro.

    Siga-nos

    Rádio

    AudioAngola Fala Só: Ao Vivo I Mp3

    Sexta 16:30 - 17:30 UTC
     

    AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

    Seg-Qui 17:00 - 18:30 UTC
     

    AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

    Sexta-feira 17:30 UTC
     

    AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

    Sáb-Dom 17:00 - 18:00 UTC

    Os Nossos Vídeos

    Your JavaScript is turned off or you have an old version of Adobe's Flash Player. Get the latest Flash player.
    Manchetes Mundo 8 Fevereiro 2016i
    X
    08.02.2016 20:00
    Mais Vídeos