terça-feira, 09 fevereiro, 2016. 07:18 UTC

    Notícias / Angola

    Chivukuvuku aguarda decisão do Tribunal Constitucional sobre o Fundo Petrolífero

    Abel Chivukuvuku considera não haver contra-alegações possíveis nem sustentáveis por parte do Tribunal

    Abel Chivukuvuku, líder da CASA
    Abel Chivukuvuku, líder da CASA
    Manuel José
    O caso Fundo Petrolífero angolano com novos contornos. Depois da solicitação de nulidade do referido Fundo, por parte da CASA-CE, eis que o presidente da República, José Eduardo dos Santos, delega poderes ao chefe da Casa Civil, Edeltrudes Costa, para o representar e se pronunciar no processo de inconstitucionalidade, junto do Tribunal Constitucional.

    A indigitação do ministro de Estado vem no despacho presidencial número 8/13, na sequência de um requerimento da CASA-CE remetido a 4 de Dezembro do ano passado ao Tribunal Constitucional.

    A Voz da América ouviu o requerente Abel Chivukuvuku, o presidente da Coligação Eleitoral que considera não haver contra-alegações possíveis nem sustentáveis:

    “Do nosso ponto de vista estas contra-alegações não têm sustentabilidades.”

    Chivukuvuku aguarda por uma decisão imparcial do Tribunal Constitucional sobre esta matéria:

    “Neste momento estamos à espera que o Tribunal decida em acórdão, qual a posição que vai tomar.”

    O lider da CASA-CE assegurou que pretende apenas ajudar a implementação da transparência na gestão dos bens públicos:

    “Nós estamos na perspectiva positiva de ajudar, para que os processos sejam encaminhados sempre de acordo com a lei.”

    E que sejam sempre, para o bem do cidadão angolano:

    “Ajudar para que os recursos do país sejam mesmo em beneficio do cidadão.”
    Abel Chivukuvuku questiona igualmente, para onde vai o dinheiro que resta dos exercícios económicos dos anos anteriores:

    “Os excedentes de cada ano vão parar aonde? Em nenhum momento houve a indicação do excedente do ano fiscal anterior ser introduzido no orçamento do ano seguinte.”

    Para o “número 1” da CASA-CE, a sua coligação veio para acabar com vários défices de gestão da coisa pública em Angola:

    “Temos uma série de défices em termos de processos políticos e gestão económica que é nossa obrigação e papel da CASA-CE ajudar para que melhoremos o nosso país e a vivência do nosso cidadão.”

    De recordar que o Fundo Petrolífero foi criado o ano passado por decreto presidencial, com um activo de 5 mil milhões de dólares, sem ter passado pelo parlamento angolano e tem como um dos administradores o filho do presidente angolano, José Filomeno "Zenu dos Santos.
    O forúm foi encerrado
    Comentários
         
    Năo existem comentários. Seja o primeiro

    Siga-nos

    Rádio

    AudioAngola Fala Só: Ao Vivo I Mp3

    Sexta 16:30 - 17:30 UTC
     

    AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

    Seg-Qui 17:00 - 18:30 UTC
     

    AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

    Sexta-feira 17:30 UTC
     

    AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

    Sáb-Dom 17:00 - 18:00 UTC

    Os Nossos Vídeos

    Your JavaScript is turned off or you have an old version of Adobe's Flash Player. Get the latest Flash player.
    Manchetes Mundo 8 Fevereiro 2016i
    X
    08.02.2016 20:00
    Mais Vídeos