quarta-feira, 27 agosto, 2014. 10:51 UTC

Notícias / Estados Unidos

Cidadãos angolanos pedem a Obama mais empenho

Alguns angolanos pediram a Barack Obama. que tomou posse para o seu segundo mandato presidencial, mais vigilância e rigor na relação que a sua administração tomará com a África especialmente Angola.

Coque Mukuta
Alguns angolanos pediram a Barack Obama. que tomou posse para o seu segundo mandato presidencial, mais vigilância e rigor na relação que a sua administração tomará com a África especialmente Angola.

Para Nelson Andrade, funcionário público, Barack Obama deveria no seu último mandato dar mais atenção aos problemas das nações mais fracas e pede à administração Obama que ajude a resolver as questões básicos da maioria das nações africanas:

“Espero que haja bastante coerência, franqueza, frontalidade e transparência na parte da administração Obama” frisou.

Já Manuel Ramalhete, membro da Associação 27 de Maio, entende que a intervenção de Obama para este mandato teria de ser na realização de eleições livres e transparentes no continente africano especialmente em Angola:

“Espero que Obama olhe para África e especialmente para Angola” mencionou.

“Em Angola o povo passa momentos muito graves, eleições sempre e sempre à margem da lei. Nunca correm como o povo deseja”, disse.

Zua Manuel, ex-militar da antiga FAPLA, pede a intervenção do então reeleito presidente americano para maior liberdade em África e que ajude no desenvolvimento do Continente berço:

“Não é por ser negro mas como presidente de uma nação poderosa. Por isso peço que América olhe para nós. Para que nos livremos desta situação” pediu.

Questionado sobre o que de concreto queria ver resolvido e ajudado pelo afro-americano Barack Obama, Zua disse:

“Desde empregos às liberdades fundamentais”.
O forúm foi encerrado
Comentário
Comentários
     
por: José António de Carvalho de: Cabinda
26.01.2013 19:34
Enquanto houver brechas para levar para América o petróleo de Cabinda, nenhum político ou governante norte-americano irá pôr mão em José Eduardo dos Santos.


por: Fernando dacruz de: Angola
23.01.2013 21:07
Obama,e america em geral,devem ajudar angola,os vinte milhoes de habitantes.sofre sem liberdade, violando os direitos humano,principalmente,no leste de Angola,onde nao ha nenhuma defesa,visto que este regiao do pais,carece de quadros,e sao penalizados.o mundo,devem ajudar Angola,neste momentos dificil,neocolonialismo.do JES.


por: o invisivel de: luanda
23.01.2013 12:30
Obama é um optimo presidente que tem feito muitas reformas nos estados unidos, mas lamentavelmente no que concerne a africa em especial a Angola continua adormecido, não chamando a razão do seu amolgo Angolano sobre a falcatruas que este faz.

Resposta

por: JK de: Luanda
23.01.2013 20:57
Aproxima-se ao fim de JES. Havera um golpe contra JES efectuado pela CIA.
Tudo por ser um aliado da mafia Chinesa e Russa.

Siga-nos

Rádio

AudioAngola Fala Só: Ao Vivo I Mp3

Sexta 16:30 - 17:30 UTC
 

AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

Seg-Sexta 17:00 - 18:30 UTC
 

AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

Sáb-Dom 17:00 - 18:00 UTC

Os Nossos Vídeos

Your JavaScript is turned off or you have an old version of Adobe's Flash Player. Get the latest Flash player.
Manchetes Africanas 26 Agosto 2014i
|| 0:00:00
...
 
🔇
X
26.08.2014 17:17
Noticias de Africa em video
Vídeo

Vídeo Manchetes Africanas 26 Agosto 2014

Noticias de Africa em video
Vídeo

Vídeo Manchetes Americanas 26 Agosto 2014

Os principais títulos americanos na última semana de Agosto
Vídeo

Vídeo Manchetes Africanas 25 Agosto 2014

As noticias de Africa em video
Vídeo

Vídeo O impacto económico do Ébola

O recente surto de Ébola na Africa Ocidental poderá prejudicar as economias governamentais na Libéria, Guine, e Serra Leoa, e talvez mesmo Nigéria. Os esforços de prevenção interferem com o comércio, desportos e viagens
Vídeo

Vídeo Manchetes Africanas 22 Agosto 2014

Noticias de Africa em video
Vídeo

Vídeo Ferguson clama por justiça

Violência, frustração e raiva têm sido a combinação explosiva no bairro de St. Louis, em Ferguson, Missouri. Os protestos começaram depois de um jovem negro de 18 anos ter sido morto por um polícia branco
Mais Vídeos