sábado, 06 fevereiro, 2016. 07:09 UTC

    Notícias / Angola

    Demolições: ONG poderá levar governo angolano a tribunal

    Demolições são muitas vezes feitas para garantir projectos de "pessoas ligadas ao presidente"

    Coque Mukuta
    O Executivo de José Eduardo dos Santos poderá responder em tribunal caso não cesse a onda de desalojamento esforçado nas comunidades angolanas.

    A informação vem das Organizações não Governamentais que analisaram nos últimos três dias em Luanda a problemática da habitação em Angola.

    Rafael Morais coordenador da SOS Habitat, disse á Voz da América que a conferência Nacional sobre Habitação vai produzir um relatório que será entregue Ministro da Justiça e Direitos Humanos do Executivo de Eduardo dos Santos.

    “A Conferência vai produzir uma relatório que vai produzir um relatório que vai ser entregue ao Ministro da Justiça e direitos Humanos e a 6ª Comissão da Assembleia Nacional” disse.

    Morais disse tambem que ser recolhidas assinaturas “para uma carta que vamos fazer chegar ao Presidente da República para exigirmos o respeito aos Direitos Humanos”.

    Para o Jurista Marcolino Moco um dos oradores da referida conferência o grande problema das demolições está jaz no facto de  muitas das vezes pessoas ligadas ao Presidente José Eduardo dos Santos orientam o desalojamento forçado mesmo sem a criação de condições para as vítimas

    O problema em Angola é grave porque as pessoas que já têm casa vem as suas casas destruídas devido  projectos nem sempre do Estado, mas sim de projectos de pessoas ligadas à família do presidente .

    “Mesmo um projecto de Estado não justifica que as pessoas sejam desalojadas de uma forma desumana” frisou

    “O problema não é que o estado seja obrigado a dar uma casa à cada um, mas que o estado se esforce para criar condições para que as pessoas tenham casas” afirmou
    Rafael Morais garantiu a Voz da América que caso não se pare as práticas de desalojamentos esforçados, as Organizações não Governamentais, irão partir para contencioso judicial contra o governo angolano.

    “O senhor ministro do Território Bornito de Sousa ontem disse que está em aberto (ao diálogo),” disse.

    “Queremos ver que tipo de abertura,” acrescentou afirmando ainda que que se não avançar avanços em se resolver a questão “vamos avançar a justiça”.

    “Vamos começar aqui e depois recorremos a justiça internacional,” disse Rafael Morais coordenador da SOS, Habitat na conferência sobre a problemática da habitação em Angola realizada em Luanda.
    O forúm foi encerrado
    Comentários
         
    Năo existem comentários. Seja o primeiro

    Siga-nos

    Rádio

    AudioAngola Fala Só: Ao Vivo I Mp3

    Sexta 16:30 - 17:30 UTC
     

    AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

    Seg-Qui 17:00 - 18:30 UTC
     

    AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

    Sexta-feira 17:30 UTC
     

    AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

    Sáb-Dom 17:00 - 18:00 UTC

    Os Nossos Vídeos

    Your JavaScript is turned off or you have an old version of Adobe's Flash Player. Get the latest Flash player.
    Manchetes Mundo 5 Fevereiro 2016i
    X
    05.02.2016 18:40
    Vídeo

    Vídeo Filhos de Jonas Savimbi levam empresa de jogo Call of Duty a tribunal

    Em causa está um milhão de dólares de indemnização por danos morais Entrevista dada à AFP
    Vídeo

    Vídeo Como Chegar à Casa Branca II

    O caminho para a Casa Branca depende de muitos factores Um deles é sem dúvida o financiamento - quanto mais dinheiro tiver, melhor para o candidato Este é o 2º vídeo que explica como decorre a campanha presidencial nos Estados Unidos até ao dia da eleição do Presidente
    Mais Vídeos