sábado, 19 abril, 2014. 11:56 UTC

Notícias / Angola

Deputados angolanos querem saber destino dos dois activistas desaparecidos

Já lá vão seis meses desde que os activistas cívicos Isaías Cassule e Alves Kamulingue foram vistos pela última vez. Até agora nada se sabe de concreto sobre o que lhes aconteceu, se estão vivos, ou se estão mortos ou desaparecidos.

Alves Kamulingue, desaparecido a 27 de Maio de 2012
Alves Kamulingue, desaparecido a 27 de Maio de 2012
Tamanho das letras - +
Coque Mukuta
Já lá vão seis meses desde que os activistas cívicos Isaías Cassule e Alves Kamulingue foram vistos pela última vez. Até agora nada se sabe de concreto sobre o que lhes aconteceu, se estão vivos, ou se estão mortos ou desaparecidos.

A situação é de total desespero e angústia para os familiares de Cassule e Kamulinge. Um desespero e uma angústia sobretudo visíveis nas faces das suas mães.

O quarto vice-presidente da bancada parlamentar do MPLA, o deputado João Pinto, questionado pela Voz da América sobre o andamento do processo dos dois activistas disse que se ao jornalista importa conhecer os resultados da investigação do caso, para a justiça ele é e deve ser “segredo de justiça”, sendo da exclusiva competência da Procuradoria-Geral da República a investigação do desaparecimento dos dois jovens.

A deputada Genoveva Lino, que preside à X Comissão da Assembleia Nacional, e que tem a seu cargo questões dos Direitos Humanos, Petições e Reclamações dos cidadãos, disse à Voz da América, sem gravar entrevista, que as famílias poderão recorrer à sua Comissão, por intermédio de uma carta, e que ela própria trataria de encaminhar o caso. Mas até ao momento as famílias não receberam qualquer carta da deputada.

Agora é a bancada parlamentar do PRS que promete actuar. O deputado Eduardo Kuangana (também presidente daquela formação política) garante que vai instar o Comandante Geral da Polícia Nacional, Comissário-chefe Ambrósio de Lemos, para se obterem informações sobre o paradeiro dos dois jovens.

“Daqui para diante chamaremos a Polícia Nacional, porque é o único órgão capaz de poder verificar todas anomalias que podem surgir na segurança do país, para explicarem o que é que se passa” disse Kuangana acrescentando:
“Vamos olhar junto do nosso grupo parlamentar para vermos como é que a coisa fica” garantiu o político.

A UNITA, através do líder da sua bancada parlamentar, Raul Danda, junta-se ao coro e diz que será dentro de dias colocada uma solicitação para interpelar os órgãos executivos competentes sobre o paredeiro de Isaías Cassule e Alves Kamulingue:

“Vamos pressionar o governo. O governo não pode dizer que não sabe onde estão os cidadãos” disse Raul Danda frisando:

“Sobretudo o ministro do Interior para que se explique onde é que andam estes cidadãos.” Questionado sobre quando a UNITA irá fazer essa petição, Danda disse que será já dentro de dias.
O forúm foi encerrado
Comentário
Comentários
     
por: JOAO ANTONIO de: LOBITO
05.12.2012 14:15
EU PERGUNTO AOS SENHORES DEPUTADOS SE ANGOLA NAO SENDO UM PAIS NORMAL CONSTITUCIONALMENTE SE POSSIVEL O EXERCICIO DO DIREITO,ISTO UMA ADVOGACIA FORTE E INDEPENDENTE TENDO EM CONTA QUE OS ACTOS CRIMINOSOS ESTAO NUM ESTADO DE IMPUNIDADE CRONICA TENDO O PROPRIO ESTADO ESTAR SENTADO NA PLATEIA AO INVEZ DE AGIR SALVAGURDANDO O SEU DIREITO DE SOBERANIA E INTERGRIDADE,A MA GOVERNACAO E COMO A SIDA QUE AINDA NAO TEM CURA EM VISTA POIS DA BENEFES PARADISIACOS AOS CAMARADAS QUE PENSAM QUE SAO DEUSES º dueses falsos.


por: Prof.Kiluange de: New York City--Manhattan
01.12.2012 09:46
Por mais de 33 anos , José Eduardo dos Santos tem governado Angola com punhos de aço... e o sanguíneo esquadrão da morte ligado a si já eliminou milhares de vidas angolanas, sem piedades!... Para muitos, a existência desse grupo era mera invenção de papagaios em busca de protagonismo fora ou dentro do MPLA.Mas, a verdade é que o instinto assassino herdado ou adquirido por Dos Santos e os seus comparsas mais directos continua a ser uma praga que nem o máximo dos "curandeiros" africanos consegue curar. E muitos dos homens da chamada nomenclatura do MPLA (leia-se parasitas!) que aplaudiam em silêncio o calvagar desse esquadrão da morte, endividados moralmente com Dos Santos, hoje estão debilitados física e mentalmente. Infelizmente, esse maldito instinto germinou uma geração selvática de assassinos de aluguel... afinal de contas a ousadia de José Eduardo dos Santos continuar impor-nos a cultura da impunidade tem a sua origem : as matas !? Para quem realmente conhece esse instinto fatal nunca deveria acreditar que Isaías Cassule e Alves Kamulingue ainda vivem...Assim aconteceu no 27 de Maio de 1977
e por aí afora...


por: Antonio Xavier de: Benguela,Angola
30.11.2012 14:43
É muito bom sabe,r que há em Angola Deputados que preocupam-se com Direitos Humanos. Espero que a UNITA e o PRS não desistam do caso, porque vois sois os representantes do povo Angolano. E peço a VOA que nos mantenha sempre imformado do caso.


por: rui manuel da costa de: bissau
29.11.2012 09:23
Irmãos Angolanos,

sei que ser activista civico em Angola é perigoso e terrivel devido a brutalidade de força de ordem de eduardodos Santos, mesmo assim não cansam.
dias deste ditador está quase.
viva a liberdade;
viva democracia;
FORÇA DO POVO É INVENCIVEL

Siga-nos

Rádio

AudioAngola Fala Só: Ao Vivo I Mp3

Sexta 16:30 - 17:30 UTC
 

AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

Seg-Sexta 17:00 - 18:30 UTC
 

AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

Sáb-Dom 17:00 - 18:00 UTC

Os Nossos Vídeos

Your JavaScript is turned off or you have an old version of Adobe's Flash Player. Get the latest Flash player.
Manchetes Africanas 18 de Abrili
|| 0:00:00
...
 
🔇
X
18.04.2014
Vídeo

Vídeo "Temos muitos problemas na Guiné-Bissau", Abel Incada, candidato presidencial

Os guineenses foram às urnas a 13 de Abril e estão expectantes num novo Governo de paz e estável
Vídeo

Vídeo África do Sul vai a votos a 7 de Maio

Na África do Sul, o ANC está em campanha difícil para segurar o seu domínio no Limpopo, onde ganhou 85 por cento dos votos em 2009.
Vídeo

Vídeo Pistorius está no banco dos réus e a acusação tem sido dura

Os acusadores tentaram descrever o atleta sul-africano Oscar Pistorius como egoísta e abusivo durante o segundo dia de interrogatório no seu julgamento por homicídio.
Mais Vídeos