sábado, 25 abril, 2015. 23:17 UTC

Notícias / África

Polícia sul africana impede ataque contra conferência do ANC

Quatro homens presos por planearem ataque à bomba em Bloemfontein

Os candidatos. Jacob Zuma (esquerda) e Kgalema Motlanthe
Os candidatos. Jacob Zuma (esquerda) e Kgalema Motlanthe
Redacção VOA
Entidades oficiais sul-africanas disseram que vários homens brancos foram presos sob suspeita de planearem um ataque contra a conferência do partido no poder, o Congresso Nacional Africano.




Com efeito a policia sul-africana disse numa declaração que tinha prendido quatro homens que estavam a tentar levar a cabo um ataque à bomba contra a conferência do Congresso Nacional Africano, ANC, na cidade de Bloemfontein.

A polícia não deu muitos pormenores da conspiração e não foi possível contactar entidades policiais para mais informações.

O porta-voz do ANC Keith Khoza disse que a situação é preocupante mas que a conferência vai continuar sob medidas de segurança mais apertadas.

“Estamos preocupados porque há ainda gente na nossa sociedade que pensa dessa maneira,” disse o porta voz.

“ Isto diz que fazemos face a desafios muito sérios. A África do Sul já passou pelo pior e a última coisa que desejamos é ter que voltar a uma situação de violência ou terrorismo racial. Isso não correspondente aquilo que estamos a tentar alcançar colectivamente como sul-africanos, “ acrescentou.

O primeiro dia da conferência ocorreu Segunda-feira feriado nacional, o dia da reconciliação.

A conferência de cinco dias começou com um discurso do presidente Jacob Zuma sobre os sucessos e objectivos do seu governo. Nesse discurso o presidente sul-africano reconheceu que a nação faz face a desafios de corrupção e governação.

Zuma espera ser reeleito na conferência o que a confirmar-se significa que ele será reeleito presidente do país em 2014 pois o ANC não faz face a uma ameaça eleitoral.
Na conferência o ANC vai debater a questão da reforma agrária e uma proposta para se nacionalizar partes do sector mineiro.

Zuma disse acreditar que o seu partido permanece “ a única esperança para os pobres e marginalizados” mas o seu mandato tem sido manchado por alegações de corrupção e má governação.

Nos próximos dias os 4.500 delegados á conferência vão escolher para a presidência do partido entre Zuma e o seu principal concorrente, o vice presidente Kgalema Motlanthe.
Analistas afirmam que Zuma deverá vencer a votação.
O forúm foi encerrado
Comentários
     
Năo existem comentários. Seja o primeiro

Siga-nos

Rádio

AudioAngola Fala Só: Ao Vivo I Mp3

Sexta 16:30 - 17:30 UTC
 

AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

Seg-Qui 17:00 - 18:30 UTC
 

AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

Sexta-feira 17:30 UTC
 

AudioEmissão Vespertina: Ao Vivo I Mp3

Sáb-Dom 17:00 - 18:00 UTC

Os Nossos Vídeos

Your JavaScript is turned off or you have an old version of Adobe's Flash Player. Get the latest Flash player.
Passadeira Vermelha: Star Wars, Oprah Winfrey e filha de Whitney Houston acendem os holofotes!i
X
24.04.2015 16:24
O episódio 12 da #PassadeiraVermelha da VOA traz novidades da Oprah Winfrey, uns miminhos do Star Wars, daqueles bem bons e vamos ver quem rebentou o record de vendas de bilheteira de cinema das últimas semanas!
Vídeo

Vídeo Passadeira Vermelha: Star Wars, Oprah Winfrey e filha de Whitney Houston acendem os holofotes!

O episódio 12 da #PassadeiraVermelha da VOA traz novidades da Oprah Winfrey, uns miminhos do Star Wars, daqueles bem bons e vamos ver quem rebentou o record de vendas de bilheteira de cinema das últimas semanas!
Vídeo

Vídeo O Auxílio à morte nos Estados Unidos

Nos 18 anos da lei "Morte com Dignidade" no Oregon, cerca de 750 pessoas terminaram suas vidas com drogas letais. O medicamento também pode ser prescrito no Estado de Washington, Novo México, Vermont e Montana. Uma paciente terminal abriu o debate a outros estados
Vídeo

Vídeo Xenofobia na África do Sul

Na semana passada, a África do Sul foi tomada por ataques contra estrangeiros que moram no país. Alguns dizem que os ataques são culpa do legado do colonialismo, outros dizem que são problemas económicos da nação. Independentemente da causa, sul-africanos rezam pelo fim da violência.
Mais Vídeos