Links de Acesso

Zamora Induta Libertado em Bissau


GMalam Bacai Sanhá

GMalam Bacai Sanhá

Libertações de vários oficiais terão sido resultado de acordos entre diversas facções do poder

23 Dez 2010 - Ainda não foram reveladas as circunstâncias que rodearam a libertação do ex-Chefe de Estado-maior General das Forcas Armadas, José Zamora Induta.

Nenhuma fonte oficial proferiu quaisquer declarações sobre o assunto, salvo o Ministério da Defesa que emitiu um comunicado, dando conta ainda da libertação do coronel Samba Djalo, antigo Chefe da Contra Inteligência Militar, bem como o tenente-general Melciades Manuel Gomes Fernandes, ex-Chefe do Estado-maior da Forcas Aérea, Capitão Bacar Sano, Tenente Malam Cande e 2° Sargento Djabú Camara, presos em conexão com os assassinatos do Presidente Nino Vieira e Tagme Na Wayé.

Detido a 1 de Abril deste ano, quando vários militares liderados por António Indjai (actual chefe de Estado Maior das Forças Armadas) arrancaram com uma revolta que levaria à libertação de Bubo Na Tchuto (actual chefe de Estado Maior da Armada), então «exilado» nas instalações da ONU, Induta encontra-se desde ontem na sua residência, sem pessoal de segurança, se bem que antes de ter sido libertado a casa estava a ser guardada por elementos das Forcas Armadas. Facto que segundo uma fonte familiar não se compreende.

A libertação do antigo Chefe de Estado-maior e de outros detidos com ligações a diferentes casos, teria resultado de um acordo entre o Presidente da Republica, Primeiro-ministro e outros responsáveis da esfera do poder guineense, com o objectivo de pacificar o clima de crispação reinante, envolvendo Bissau e alguns parceiros internacionais.

A Liga Guineense dos Direitos Humanos disse ter registado com satisfação a libertação efectiva dos detidos, isto depois de ter visitado Induta logo nas primeiras horas de quinta-feira. Para esta organização de defesa dos Direitos Humanos, a medida da justiça militar e das autoridades judiciais em geral, representa um passo importante na reposição da legalidade e respeito pelos princípios estruturantes do estado de direito democrático.

Contudo, exorta as autoridades a criar condições de segurança aos libertados, como forma de prevenir eventuais actos isolados que possam pôr em causa a sua integridade física, ao mesmo tempo que exige o esclarecimento da verdade material sobre as circunstâncias das mortes que ocorreram em 2009 na sequência dos acontecimentos de 1 e 2 de Março e de 5 de Junho, este último caso, que recordo resultara nas mortes de Baciro Dabo e Hélder Proença.

Ainda na Guine-Bissau, noutro registo, o Presidente da República conferiu posse quinta-feira ao novo ministro do interior, Dinis Cabelol Na Fantchamna, que substituiu Satu Camara Pinto, exonerada das funções depois de ter apresentado a sua demissão ao Chefe do Governo, Carlos Gomes Júnior. Malam Bacai Sanha empossou também o Chefe de estado-maior do Exército, Augusto Mário.

XS
SM
MD
LG