Links de Acesso

Washington oferece dez milhões pela cabeça de tesoureiro da al-Qaida

  • David Gollust

Washington oferece dez milhões pela cabeça de tesoureiro da al-Qaida

Washington oferece dez milhões pela cabeça de tesoureiro da al-Qaida

Yasin al-Suri é um elemento sénior da Al Qaida “facilitador e financeiro” trabalhando no Irão

Os EUA anunciaram, ontem, uma recompensa no valor de dez milhões de dólares em troca de informações que levem à detenção de um cidadão sírio que está a funcionar como o tesoureiro-chefe da al-Qaida, estando a operar a partir de uma base no Irão.

A recompensa, feita no âmbito do Programa Recompensas por Justiça do Departamento de Estado americano, é o primeiro a ser oferecido pela localização de um tesoureiro de uma organização terrorista.

A recompensa de dez milhões de dólares pela localização do cidadão sírio Ezedin Abdel Aziz Khalil é o segundo mais vultuoso das recompensas oferecidas pelo departamento de Estado, sublinhando a preocupação acerca das operações da Al Qaida com base no Irão.

O Departamento de Estado americano afirma que aquele cidadão sírio conhecido pelo nome de guerra de Yasin al-Suri, é um elemento sénior da Al Qaida “facilitador e financeiro” trabalhando no Irão com o consentimento e conhecimento das autoridades iranianas.

Durante um encontro com a imprensa, Robert Hartung, director-adjunto do Gabinete de Segurança Diplomática do Departamento de Estado, disse que al-Suri angariou fundos para a al-Qaida através da região do Golfo e coordenou o movimento de elementos daquela organização em todo o Irão.
Disse Hartung:“A partir deste santuário no interior do Irão, ele tem movimentado recrutas através do país encaminhando-os para líderes da al Qaida no Paquistão e no Afeganistão. Al-Suri fez também os preparativos para a libertação de operacionais da al-Qaida de prisões iranianas, garantindo a sua transferência para o Paquistão.E tem canalizado significativos montantes em dinheiro através do Irão para a liderança da al-Qaida no Afeganistão e no Iraque.”

O director assistente do Departamento do Tesouro para o Terrorismo e Serviços Secretos, Eytan Fisch, disse que os EUA dispõem de “informações fiáveis de um acordo operacional entre o governo de Teerão e a al-Qaida,mas recusou-se a identificar as entidades iranianas que possam estar ligadas a al-Suri.

Há muito que o Irão tem feito parte da lista de patrocinadores de terrorismo dos EUA, mas Teerão nega a existência de tais actividades.

Em Julho passado, o departamento do Tesouro colocou al Suri e cinco elementos da sua alegada rede na sua lista negra de terroristas referenciados, congelando todos os bens americanos que estes pudessem ter em seu nome e proibindo quaisquer negócios entre os EUA e aqueles indivíduos.
Desde 1984 que o programa Recompensa por Justiça pagou até agora mais de cem milhões de dólares a mais de 700 pessoas que forneceram informações “úteis” que levaram à detenção de terroristas procurados ou evitando actos terroristas.

A maior recompensa até este momento oferecida pelo governo americano é de 25 milhões de dólares pela localização do egípcio Ayman al-Zawahiri, que se tornou no principal líder da al-Qaida, depois de Osama Bin Laden ter sido morto, na sequência de uma operação militar americana no Paquistão, no início deste ano.

XS
SM
MD
LG