Links de Acesso

Visita privada de JES à Espanha provoca debate


Presidente de Angola, José Eduardo dos Santos

Presidente de Angola, José Eduardo dos Santos

Presidência da República fala apenas em visita privada.

A saída do país do presidente da República há uma semana para Espanha gera polémica num espaço de debate da rádio Despertar Comercial.

Numa nota de imprensa da Casa Civil da Presidência da República a que a Angop teve acesso, dá conta que José Eduardo dos Santos deslocou-se a 20 deste mês a Barcelona, Espanha, em visita privada. Aventa-se entre os analistas duas opções: ou a visita privada é por razões de saúde do presidente ou por férias, a que a nota da Presidência não clarifica.

Os analistas convidados do espaço de debates da rádio Despertar consideram, a se confirmar, tratar-se de uma deslocação, por questões de saúde, um atestado de incompetência aos hospitais e técnicos de saúde do país.

O presidente do partido PDP-ANA Sediangani Mbimbi manifestou a sua vontade de ver o mais alto dirigente do país a não recorrer ao estrangeiro sempre que está doente: "Gostaríamos de ver o presidente da República José Eduardo dos Santos a ser o primeiro a se tratar nos nossos hospitais e não ir à Espanha, deve tratar-se no hospital Maria Pia, Hospital Militar ou no Girassol".

Nfulupinga Lando Vitor diz saber quais razões que levam os dirigentes do país a fugirem dos hospitais em Angola. “Um líder da oposição quando fica doente e recorre a um hospital angolano encontra médicos do Comité de Especialidade do MPLA fica com medo de ser envenenado, se o mesmo medico deste Comité não for bem pago o próprio criador também fica com medo de apanhar uma injecção e morrer, são duas coisas: Ou eles têm medo de apanhar pica dos seus criados ou então os hospitais que eles criam não prestam para nada".

Na óptica do jornalista Alexandre Solombe, este facto pode descredibilizar os próprios médicos do MPLA.

"Há um efeito perverso que pode ser político: a tristeza que se abate sobre os profissionais de saúde angolanos e depois passa outra mensagem à sociedade, como não se tratam aqui em Angola desvalorizam o próprio Comité de Especialidade de Médicos", acusa Solombe.

Por seu lado, o professor universitário Celso Torres relativiza a questão da deslocação do presidente da República.

Para ele a visita privada tem vários campos: “Tratar com os filhos, com a família, afinal o presidente da Republica não deixa de ser um homem normal que precisa de férias se eventualmente é o período de férias”

De recordar que a última vez que o presidente da República esteve em Barcelona ficou durante 45 dias e nunca se confirmou oficialmente se foi ou não por questões de saúde.

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG