Links de Acesso

Brasil tenta reaproximar-se à África


Assinatura de protocolos entre o ministro Mauro Vieira e o colega moçambicano Oldemiro Balói

Assinatura de protocolos entre o ministro Mauro Vieira e o colega moçambicano Oldemiro Balói

Ministro das Relações Exteriores visita Gana, São Tomé e Príncipe, Moçambique e Angola.

O ministro das Relações Exteriores do Brasil Mauro Vieira realiza a sua primeira missão diplomática ao continente africano. A visita, que começou no dia 28 de Março e vai até 2 de Abril, tem escalas no Gana, São Tomé e Príncipe, Moçambique e Angola. A missão diplomática tem um forte carácter comercial e visa fortalecer as relações bilaterais e as parcerias entre o Brasil e os países africanos.

Segundo o Governo brasileiro, a viagem do ministro demonstra a prioridade que a Presidente Dilma Rousseff atribui às relações com a África. Mauro Vieira ressaltou tal prioridade antes de partir para o continente.

"A importância da África é um elemento definidor para o Brasil. Ajustes conjunturais podem incidir momentaneamente sobre os meios que dispomos, mas não alteram nossa noção de prioridades. A África foi, é, e continuará a ser uma prioridade absoluta da política externa brasileira", disse Vieira em Brasília.

Entretanto, apesar de reiterar a prioridade de África na política externa, a visita do ministro ocorre numa época em que as relações entre o Brasil e o continente não se encontram no seu auge. A presidente Dilma Rousseff reduziu a importância dada à política externa durante o seu anterior Governo, e priorizou o ambiente interno do país, que enfrenta crises políticas e económicas.

Poderia, então, a visita do ministro ser uma renovação das relações entre o Brasil e os países africanos, ou se trata apenas uma viagem protocolar?

Segundo o doutorando em ciência política João Marcelo Conte Cornetet, a missão diplomática é um sinal de que Rousseff pode voltar a dar maior prioridade ao continente africano.

"A visita do Ministro Mauro Vieira para a África é importante, sim. Um dos sinais é que ele está indo com uma delegação expressiva. É uma viagem substancial com uma delegação importante.Vão ser firmados memorandos com resultados concretos e representa um importante sinal do Brasil de uma disposição de maior aproximação da África nesse segundo mandato da Presidente Dilma Rousseff", considerou Cornetet.

Aquele estudioso afirma que os países visitados foram escolhidos estrategicamente pelo Governo brasileiro, pois apresentam importantes oportunidades de negócios para o Brasil.

"A partir do governo Lula, a gente teve uma importante cooperação com Gana. Em São Tomé e Príncipe, vai ser aberto um centro de formação profissional. Moçambique é o principal beneficiário da cooperação brasileira. Em Angola, talvez desses quatro países o principal parceiro do Brasil, será assinado um memorando de rendimento para promoção de investimentos", justificou.

O ministro das Relações Exteriores Mauro Vieira encontra-se hoje em Moçambique, depois de ontem ter estado em São Tomé e Príncipe. Nesse país, Vieira disse ter ido aprofundar as relações bilaterais de projectos de desenvolvimento, durante as cinco horas que permaneceu no arquipélago.

Em Maputo, o governante brasileiro assinou hoje com o governo de Moçambique quatro acordos de cooperação, incluindo um para a facilitação de vistos de negócios, visando dar maior impulso às parcerias empresariais entre os dois países. Energias renováveis, promoção de investimentos e facilitação de comércio e investimentos e cooperação técnica completam o pacote de acordos assinados.

Mauro Vieira viaja hoje para Angola.

XS
SM
MD
LG