Links de Acesso

Visão Mundial e parceiros levam água a zonas rurais de Nampula


Falta de água é grave no interior da província

O fraco acesso a fontes de água potável e o deficiente sistema de saneamento do meio são ainda problemas que afectam a população rural na província moçambicana de Nampula.

Agarantia da água potável continua a ser um grande desafio.

As pessoaspercorrem diariamente mais de quatro quilómetros em buscada água, que na maior parte das vezes é possível encontrar em pequenos cursos de água ou em poçostradicionais, acarretando assim enormes riscos à saúde.

Para além disso, o tempo de espera, varia entre três e cinco horas ficando assim comprometidas outras actividades de rendimento das famílias.

Ante esta realidade, a organização internacional Visão Mundial e parceiros estão a investir mais de um milhãode dólares americanos num projecto de construção de novas infra-estruturas de abastecimento de água e saneamento do meio e promoção da higiene nas comunidades e escolas dos distritos de Moecate e Nacaroa.

Trata-se de um projecto que prevê construir 80 fontes de água potável dispersas e um sistema de abastecimento de água com quatro fontenários para beneficiar 27 mil habitantes.

Idalina Alfae, directora do Programa de Água e Saneamento da Visão Mundial em Moçambique, disse que a meta é melhorar a qualidade de vida da população rural, reduzindo as distâncias de acesso à água e eliminando as possíveis doenças que surgem pelo consumo da água imprópria.

O projecto tem a duração de um ano e a Visão Mundial quer ver igualmente melhorados os hábitos de higiene.

De salientar que as condições hidrogeológicas têm comprometido a realização de vários projectos de abastecimento de água na província de Nampula.

Entretanto, os distritos abrangidos esperam ver alargada a cobertura de abastecimento de água.

Recorde-se que em 2014 a 2016, este projecto foi desenvolvido no distrito de Morrumbala, na província da Zambézi,a e foram construídas 150 fontes de água.

XS
SM
MD
LG