Links de Acesso

Violência custa 13,4 por cento do Produto Mundial Bruto


Arquivo

Arquivo

Guiné-Bissau é o país lusófono com pior classificação.

O Instituto de Economia e Paz, uma organização não governamental que mede a paz e a violência no mundo, divulgou o Índice de Paz Global de 2015, no qual confirma o aumento da violência no Médio Oriente e no Norte de África, enquanto na Europa, América do Norte, África Subsaariana, América Central e Caraíbas houve uma melhoria da situação. Entre os países de língua portuguesa, Guiné-Bissau ocupa cauda da lista e Portugal é melhor colocado, enquanto Situa-se no meio de uma lista de 123 países.

O Médio Oriente e o África do Norte estão são das regiões mais violentas do mundo, afectadas nos últimos tempos por lutas sectárias e conflitos que atingiram níveis de violência quase inacreditáveis.

No seu relatório de 2015, o Instituto de Economia e Paz conclui que nos últimos oito anos houve um aumento de 2,4 por cento da violência a nível global, enquanto no Médio Oriente e África do Norte, o aumento foi de 11 por cento.

A organização, com escritórios em Nova Iorque e Sidney, na Austrália, calculou que o impacto da violência sobre a economia global em
2014 foi na ordem dos 14,3 trilhões, ou seja 13,4 por cento do Produto Bruto Mundial. Este valor é o equivalente ao produto interno bruto combinado do Brasil, Canadá, França, Alemanha, Espanha e Reino Unido.

Portugal é o país de língua portuguesa considerado mais pacífico ao ocupar a 11ª. posição.

Moçambique aparece no 80º. lugar, com uma percepção da criminalidade de quatro em cinco pontos possíveis. Segundo o estudo, a violência custou no ano passado, 610 milhões de dólares aos cofres de Maputo.

Angola surge na posição 88, com uma percepção de criminalidade de cinco em cinco possíveis, o mais alto da escala, enquanto a violência teve um custo de 17 mil milhões de dólares.

Mais abaixo está o Brasil, na 103ª. posição, com uma percepção de violência de quatro em cinco possíveis. O custo da violência é também muito elevado: 254 mil milhões de dólares.

Entre os lusófonos, a Guiné-Bissau ocupa o lugar mais baixo: 120. Segundo o Instituto de Economia e Paz, a percepção da violência é de 4 em cinco e a violência teve um custo de 241 milhões de dólares.

Cabo Verde e São Tomé e Príncipe não foram analisados.

A nível geral, Islândia, Dinamarca, Áustria, Nova Zelândia e Suíça encabeçam o índice dos países mais pacíficos, enquanto no fim da lista estão a República Centro Africana, Sudão do Sul, Afeganistão, Iraque e Síria.

XS
SM
MD
LG