Links de Acesso

Clima de guerra no Rio de Janeiro


Soldados e polícias brasileiros congregam-se antes do lançamento de um assalto contra traficantes de droga do Rio de Janeiro

Soldados e polícias brasileiros congregam-se antes do lançamento de um assalto contra traficantes de droga do Rio de Janeiro

Mais de 20 mil polícias e soldados envolvidos numa operação contra trafiicantes de droga na "cidade maravilhosa".

Rio de Janeiro, 26 Nov - A "cidade maravilhosa" vive em estado de guerra com batalhas entre as forças da ordem e traficnates de droga dos morris do Rio de Janeiro.

No confronto, de um lado estão os traficantes que reagem à política de segurança pública do governo brasileiro que resolveu ocupar os morros cariocas num processo de pacificação. Do outro, as forças policiais usando tanques de guerra do exército, blindados da Marinha e armamento pesado.

O Rio de Janeiro já conta com mais de 40 mortos em seis dias de ataques criminosos e início das operações militares. Nesse período, mais de 80 veículos foram incendiados. Quatro carros foram queimados nas primeiras horas desta sexta-feira (26).

As cenas na cidade brasileira têm remetido ao cenário de guerra do Iraque ou Afeganistão. Os moradores falam em clima de total terror e descrevem que
a violência, que já faz parte da rotina do Rio, se espelhou e atinge qualquer área da cidade, das favelas aos bairros nobres.

O ministro brasileiro da Defesa, Nelson Jobim, determinou na noite dessa quinta-feira (25) que as Forças Armadas apóiem o governo fluminense nas operações contra os ataques de criminosos no Rio de Janeiro. 800 militares do Exército irão atuar no Rio de Janeiro para garantir a proteção dos perímetros das áreas ocupadas pelas polícias.

Ouça a reportagem de Maria Cláudia Santos

XS
SM
MD
LG