Links de Acesso

Vaticano: Inicia julgamento de jornalistas que divulgaram gastos excessivos da Igreja


Jornalistas italianos Gianluigi Nuzzi (direita) e Emiliano Fittipaldi (esquerda), na entrada do Vaticano, 24 de Novembro, 2015.

Jornalistas italianos Gianluigi Nuzzi (direita) e Emiliano Fittipaldi (esquerda), na entrada do Vaticano, 24 de Novembro, 2015.

Inicia hoje no Vaticano o julgamento de cinco indivíduos acusados de divulgar documentos confidenciais sobre a gestão de fundos e gastos excessivos na Santa Sé.

A AFP reporta que entre os julgados figuram dois jornalistas italianos e um padre espanhol.

Trata-se dos jornalistas Gianluigi Nuzzi e Emiliano Fittipaldi,que lançaram este mês livros sobre a corrupção na Cúria Romana. Ambos são acusados de divulgação ilícita de documentos confidenciais.

Segundo a AFP, trata-se da primeira vez que o menor Estado do mundo processa dois jornalistas, o que foi classificado pela imprensa italiana como uma "nova Inquisição".

Vão também a julgamento o padre espanhol Lucio Ángel Vallejo Balda, de 54 anos, a consultora italiana Francesca Immacolata Chaouqui, de 34 anos, e um colaborador de Vallejo, Nicola Maio, de 37 anos, acusados de divulgar notícias e documentos contra os interesses do Vaticano.

Divulgar documentos reservados é "contra a segurança do Estado", e é um delito introduzido pelo papa Francisco em Julho de 2013. As penas variam de quatro a oito anos de prisão.

XS
SM
MD
LG