Links de Acesso

"Vamos continuar a trabalhar com honestidade", diz Nelito Ekuikui sobre comité da UNITA vandalizado

  • Coque Mukuta

Mais de duas desenas de jovens com idades compreendidas entre os 17 e os 30 anos, invadiram, na manhã de Sexta-feira 1, o comité comunal da UNITA na zona do Ramiros, instalado há menos de uma semana.

“Unita no Ramiros não!”, “queremos paz aqui” são alguns dos dizeres escritos no portão e nas paredes da Sede da UNITA, na comuna do Ramiros, vandalizada no dia 1 de Julho.

Segundo, Carlos Lourenço, responsável da UNITA naquela zona, está por detrás da destruição do comité e queima da bandeira do seu partido, o administrador comunal do Ramiros, que acumula também o cargo de Secretário Comunical do MPLA naquela comuna.

De acordo com Carlos Lourenço, ele e os outros membros do comité tentaram esconder-se na esquadra da polícia, que prometeu averiguar a situação.

Contudo, Nelito Ekuikui, Secretário Regional da UNITA, na área do Belas, acusa a polícia de dar protecção aos invasores. Em entrevista à VOA, Ekuikui afirma que a polícia disse que só poderia prender os autores da vandalização sob "ordens superiores".

A VOA tentou contactar o Segundo Comandante da Polícia, o subcomissário Manuel Gonçalves e o Comandante da Divisão da Samba, Gabriel Capusso, mas ambos negam pronunciar-se sobre os incidentes do Ramiros.

A UNITA voltou a denunciar outro ataque na madrugada deste Domingo, 3, com mais prejuízos materiais.

O comunicado do partido informa ainda ter conseguido apanhar um dos indivíduos envolvidos no acto desta madrugada, que disse que ele e os restantes companheiros vandalizaram o comité da UNITA no Ramiros a "mando de Luanda".

XS
SM
MD
LG