Links de Acesso

"Vamos continuar até ao dia que conseguirmos", Hitler Samussuku


Hitler Samussuku, activista angolano do processo dos 17

Activistas afirmam terem pedido autorização para a manifestação no Largo 1º de Maio, em Luanda, mas foram acossados do local nesta com acção da brigada canina.

Hitler Samussuku, um dos activistas envolvidos na organização da manifestação que pedia a demissão do ministro da Administração do Território de Angola, Bornito de Sousa, descreve a acção da polícia, à VOA, dizendo que foram agredidos pelos cães e por porretes.

Luaty Beirão atacado por cão policial, Angola

Luaty Beirão atacado por cão policial, Angola

No seu caso, os seus ferimentos foram de porrete, socos, e pontapés e Hitler menciona igualmente Luaty Beirão e Dago Nível. que foram atacados por cães.

A preocupação dos activistas neste momentos é cuidarem dos ferimentos, mas Hitler Samussuku, estudante de Ciências Políticas na Universidade Agostinho Neto, diz que não vão desisitir de lutar pelo que acreditam, que vão continuar "até ao dia em que conseguirmos", acrescentando ainda que se o governo não gosta "paciência.

A manifestação que tinha lugar no Largo 1º de Maio nesta Sexta-feira, às 15 horas locais, nunca chegou de facto a acontecer. À Voz da América, Hitler diz não ter havido detenções.

O activista era o convidado desta Sexta-feira, 24, do Angola Fala Só, mas devido aos ferimentos causados pela polícia não pôde participar no programa.

A sua Opinião

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG