Links de Acesso

Economia recupera nos Estados Unidos


Economia americana dá sinais de recuperação

Economia americana dá sinais de recuperação

Após uma primavera e verão de fracos indicadores económicos, uma série de dados novos sugerem que sectores chave da economia dos Estados Unidos poderão ganhar ímpeto, numa altura em que a batalha pela Casa Branca entra na sua recta final.

O há muito moribundo mercado imobiliário agitou-se nas últimas semanas nos preços e no aumento de construção de novas casas. E ma quinta-feira o governo anunciou uma desaceleração no numero de pessoas que procuram subsidio de desemprego, assim como uma grande melhoria nas exportações americanas.

Junto, os sinais apontam para uma melhoria da economia, uma mudança potencialmente importante para a reeleição do presidente Barack Obama.

“Quanto melhor estiver a economia entre agora e Novembro, melhor e para os Democratas e Obama”, disse Ray C. Fair, professor da Universidade de Yale que estuda a relação entre a economia e os resultados eleitorais.

O candidato republicano Mitt Romney tem feito campanha a favor de uma gestão mais efectiva da economia do país – argumentando que as políticas de Obama falharam em aumentar os meios financeiros dos americanos normais. E as sondagens indicam que os eleitores tendem a concordar com Romney.

Em Julho, uma sondagem do Washington Post e da ABC indicava que Romney tinha um ligeiro avanço, 49 por cento contra 44 por cento, sobre Obama na questão de quem gere melhor a economia. Por 54 por cento contra 44 por cento os americanos desaprovavam a forma de Obama lidar com a economia.

O presidente Obama enfrenta uma série de dados históricos. Poucos presidentes foram reeleitos com os níveis de desemprego actualmente existentes nos Estados Unidos.

Mas com a economia a melhorar maiores são as probabilidades de Obama conseguir o seu segundo e último mandato presidencial.
XS
SM
MD
LG