Links de Acesso

Unita vai pedir debate parlamentar sobre demolições

  • Manuel José

Assembleia Nacional de Angola (Arquivo)

Assembleia Nacional de Angola (Arquivo)

Principal partido da oposição queixa-se da brutalidade que recorrem as autoridades para levar a cabo demolições e desalojamento forçado das populações.

O líder do grupo parlamentar da UNITA Raul Danda denuncia a brutalidade e violação dos direitos dos cidadãos, por parte do governo do MPLA sempre que efectua demolições de casas.


"Tem estado a ser violado sistemática e brutalmente os direitos dos cidadãos relativos às demolições, elas tem sido feitas em violação da Constituição do ponto de vista ético e de respeito pela dignidade humana", diz Danda para quem as demolições atropelam inclusive as resoluções do parlamento angolano.

"Viola-se a resolução da Assembleia Nacional sobre demolições, a resolução diz que só se podem fazer demolições quando há interesse superior do estado ou perigo eminente da vida das pessoas mas não podem ser feitas nos atuais moldes", critica.

O chefe da bancada da UNITA monstra alguns exemplos do que diz.

"Na Chicala II foram demolidas casas de cidadãos e em vez de serem levados para outras casas, foram postos no meio da mata escoltados pela policia e militares como se de criminosos se tratassem, estão ali naquele inferno, aquele é um verdadeiro inferno onde as pessoas não sabem se tem futuro, isto não está certo. Em Cabinda por exemplo foi devastado quase um quarteirão, para por uma Mediateca, com tanto espaço inabitado em Cabinda para colocar uma Mediateca porquê? E veja a injustiça destes governantes angolanos: a senhora governadora de Cabinda mandou destruir as casas todas excepto a fila onde está a casa da mãe e a do irmão dela".

Depois da CASA-CE ter manifestado interesse em debater as demolições no parlamento, agora é o grupo parlamentar da UNITA a agendar o tema para um debate parlamentar.

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG