Links de Acesso

"Isto não vai ficar assim", garante Adalberto da Costa Júnior

  • Redacção VOA

Adalberto Costa Junior, UNITA

Adalberto Costa Junior, UNITA

UNITA pede comissão de inquérito para investigar ataques em Benguela.

O grupo parlamentar da UNITA vai pedir uma comissão de inquérito para investigar os ataques contra uma delegação liderada por Adalberto da Costa Júnior na sede comunal da Capupa na quarta-feira, 25, em Benguela.

A informação foi avançada à VOA pelo líder da bancada parlamentar do principal partido da oposição, para quem “isto não vai ficar assim porque foi algo premeditado e cujos autores são fáceis de identificar porque foram vistos por nós e pela polícia no local”.

Como consequência dos ataques, foi morto o inspector em Benguela da Unita Fernando Sachepa, várias pessoas foram agredidas e algumas estão desaparecidas, reiterou Costa Júnior, para quem o facto de ter-se “substituído a bandeira da Unita pela do MPLA quer dizer que há relação com o partido que os governa”.

Alvo de pelo menos cinco emboscadas num percurso de cerca de oito quilómetros, a delegação da UNITA sofreu “vários ataques verbais durante todo o dia e depois agressões físicas que poderiam ter consequências piores não fosse a intervenção de antigos militares, desarmados, que nos acompanham”, relata Adalberto da Costa Júnior.

Até a polícia foi atacada, conta Costa Júnior, que lamenta a apatia dos agentes apesar das “reiteradas ameaças de agressão”.

Aquele parlamentar reitera que “isto não fica por aqui e as instituições têm de começar a provar que têm algum valor, que têm alguma razão para existir e estamos a ver o que as autoridades vão fazer porque desta vez as coisas não serão esquecidas”.

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG