Links de Acesso

Unita condena sentença de Marcos Mavungo

  • Redacção VOA

O partido do galo negro acusa os serviços de investigação de "fabricarem provas" contra activistas.

A representação da Unita em Cabinda condenou a sentença de seis anos de preisão contra o activista José Marcos Mavungo afirmando que faz parte de uma campanha que levou já à prisão e perseguição de outros activistas no território.

A direcção do partido da oposição na província reuniu-se para discutir a sentença contra Mavungo e no final emitiu um comunicado lido pelo seu secretário provincial.

João Santo acusou as autoridades de fabricarem “provas” para levar à prisão de críticos do Governo e outros activistas.

Para a Unita em Cabinda, a condenação de José Marcos Mavungo é “injusta” e mais um “acto de sabotagem à Constituição da república pelo ditador José Eduardo dos Santos”.

O comunicado acusa o Presidente de ser na verdade o detentor “dos três poderes" em Angola, nomeadamente o executivo, o legislativo e o judicial.

“A UNITA em Cabinda já sabia da intensão do serviço de investigação criminal”, conclui o comunicado.

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG