Links de Acesso

UNITA acusa polícia de ter morto seus militantes

  • Manuel José

Vice-presidente da UNITA acusa adversários internos de "golpismo"

Vice-presidente da UNITA acusa adversários internos de "golpismo"

Galo Negro diz ter matrícula de veículo que levou um dos dois militantes mortos no fim-de-semana

A UNITA acusou hoje a polícia de ser responsável pelo assassinato dos seus responsáveis municipais no Cacuaco.



António Sola Kamuku e Filipe Tchulissanga foram assassinados no fim de semana e o secretário da UNITA em Cacuaco Pedro Panela disse em conferencia de imprensa não haver dúvidas que foi a policia que matou os dirigentes da UNITA em Cacuaco.

Panela disse que recebeu um telefonema do “nosso inspector adjunto a dizer que o senhor Filipe estava a ser levado com muita pancadaria”.

“Também temos provas porque a matrícula do carro é da polícia LD 55-09 EG," acrescentou.

O secretário da UNITA em Cacuaco vai mais longe dizendo que a polícia
de Cacuaco assassinou os responsáveis do Galo Negro cumprindo ordens
superiores.

"Acredito que o comandante da policia de Cacuaco cumpriu ordens de cima, " disse Panela para quem o partido no poder o MPLA está a tentar provocar a UNITA a regressar á guerra.

"A UNITA nunca voltará às armas, o MPLA fará tudo para nos provocar mas nós não queremos mais armas, para trás nunca mais," disse
De recordar que em menos de um mês três dirigentes da UNITA foram assassinados.

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG