Links de Acesso

Mundo tem 200 milhões de desempregados

  • Redacção VOA

Guy Ryder, dirctor-geral da OIT

Guy Ryder, dirctor-geral da OIT

A Organização Internacional do Trabalho refere que o número de desempregados através do Mundo aumentou 4,2% em 2012.

A Organização Internacional do Trabalho, OIT, afirma no seu último relatório que 200 milhões de pessoas não têm trabalho neste momento através do planeta e manifesta a sua preocupação pelo elevado índice de desemprego.

A Organização Internacional do Trabalho refere que o número de desempregados através do Mundo aumentou 4,2% em 2012 depois de baixar durante dois anos consecutivos.

A OIT acrescenta que um quarto desse aumento se verificou nos países industrializados e os restantes três quartos nos países em desenvolvimento no leste e no sul da Ásia e também na África subsaariana.

O relatório salienta que outros 39 milhões de pessoas desistiram de tentar arranjar emprego e não são portanto contabilizadas como desempregadas.

O director-geral da OIT, Guy Ryder, afirma que as perspectivas não são boas visto que as previsões de crescimento económico não são suficientemente fortes para reduzirem rapidamente o desemprego: “ Verificamos que o desemprego se preparar para aumentar de novo. As nossas projecções apontam para mais 5 milhões e cem mil desempregados em 2013 e outros 3 milhões em 2014. As previsões são portanto negativas.”

De acordo com a OIT, o número de pessoas à procura de emprego aumentará mais de 210 milhões nos próximos 5 anos , salientando que o mercado laboral tem sido particularmente negativo para os jovens. De facto, cerca de 74 milhões de pessoas com idades compreendidas entre os 15 e os 24 anos encontram-se desempregadas através do Mundo.

O relatório da OIT conclui ainda que à medida que os jovens encontram mais dificuldades para arranjar trabalho, têm tendência para ficarem desencorajados e abandonarem o mercado laboral. Isso, conclui a OIT, prejudica as suas perspectivas de emprego a longo prazo e impede os jovens de adquirirem experiência no local de trabalho.

Ryder diz ainda que o prosseguimento da elevada taxa de desemprego juvenil poderá levar a instabilidade social acrescentando que a promoção de empregos para as populações mais jovens deve ser prioritária.

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG