Links de Acesso

ONU homenageou coragem solidária dos trabalhadores humanitários

  • Lisa Schlein

Valerie Amos, porta-voz do PAM

Valerie Amos, porta-voz do PAM

Este ano, as Nações Unidas indicam que já perderam a vida 26 funcionários de organizações humanitárias

As Nações Unidas prestaram homenagem aos trabalhadores humanitários que colocam a vida em risco em nome de milhões de pessoas que não tem nada, das populações afectadas pelos conflitos.

A data que foi observada ontem, foi instituída pela Assembleia Geral da ONU em Dezembro de 2008, para homenagear a assistência humanitária.

A famosa cantora internacional Beyonce empresta a sua imagem a uma campanha destinada a realçar o trabalho humanitário e a encorajar as pessoas a tratarem bem umas das outras.

O dia 19 de Agosto evoca o dia em 2003 quando foi atacada à bomba a sede das Nações Unidas em Bagdade, provocando a morte do representante do secretário-geral da ONU, no Iraque, Sérgio Vieira de Melo e 21 outros funcionários.

Evocam igualmente a morte de 31 pessoas, entre elas 17 do pessoal da ONU que foram mortos num atentado bombista contra os escritórios da organização na Argélia, em 2007.

Presta igualmente homenagem aos 22 capacetes azuis que perderam a vida em 2010 quando do abalo de terra no Haiti.

Este ano, as Nações Unidas referem que 26 nacionais e funcionários internacionais já perderam a vida.

A porta-voz do PAM, Valerie Amos, refere 12 elementos da organização foi morta enquanto trabalhavam na Somália, no Sudão, no Haiti, no Sudão do Sul e na Costa do Marfim.

Os trabalhadores da assistência humanitária enfrentam riscos particulares na Síria. Cinco sírios do Crescente Vermelho foram mortos desde o início da sublevação.

Precisamente ontem, 19 de Agosto, a ONU encerrou a missão dos 300 observadores militares na Síria devido ao aumento dos riscos no terreno.
XS
SM
MD
LG